Homem é condenado após matar namorada em igreja com golpes de bloco de concreto

Homem foi condenado a 16 anos e meio de prisão - Foto: Getty Images
Homem foi condenado a 16 anos e meio de prisão - Foto: Getty Images
  • Homem foi condenado por assassinar a namorada com golpes de bloco de concreto em uma igreja

  • O casal estava junto há três meses quando o ataque aconteceu, em outubro de 2018

  • Wilham Barros foi condenado a 16 anos e meio de prisão

Um homem foi condenado a 16 anos e seis meses de prisão por assassinar brutalmente a própria namorada em Rio Verde, Goiás. O crime aconteceu em outubro de 2018.

Wilham Pires de Barros foi considerado culpado pelo crime de feminicídio em julgamento realizado na última quarta-feira (1º). A sentença foi proferida pelo juiz Eduardo Pio Mascarenhas da Silva.

Em contato com a reportagem do G1, a defesa do criminoso explicou que não vai mover recurso contra a decisão, uma vez que “concorda com a pena imposta”.

De acordo com a acusação, formalizada em 2020 pelo Ministério Público de Goiás (MPGO), Wilham e a vítima namoravam há três meses quando o crime aconteceu.

Entenda o crime

No dia 13 de outubro de 2018, o casal bebia e confraternizava com amigos quando decidiu ir para uma festa, onde estava um dos filhos da vítima.

Os dois chegaram a discutir e deixaram o local para ir a um outro evento, de forró, onde estava o segundo filho da mulher.

Por volta de 1 hora, já no dia 14, eles novamente discutiram por ciúmes de Wilham. Ele teria, inclusive, agredido a namorada com um tapa no rosto.

Os dois deixaram o local momentos mais tarde, sem avisar amigos ou parentes, e voltavam caminhando para casa quando, às 4 horas, Wilham acertou uma facada no tórax da vítima enquanto eles passavam pelo pátio de uma igreja.

A mulher caiu e foi atacada repetidas vezes com golpes de bloco de concreto. Wilham abandonou o corpo, foi até a casa onde vivia com a vítima, recolheu alguns pertences e fugiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos