Homem é preso acusado de matar ex-companheira com 59 facadas no DF

·1 min de leitura
Drielle e Juvenilton Aquino da Costa. Foto: Reprodução/Facebook
Drielle e Juvenilton Aquino da Costa. Foto: Reprodução/Facebook
  • Mulher foi encontrada ao lado de metrô

  • Vítima já havia registrado dez ocorrências contra suspeito

  • Ex-companheiros têm histórico de agressão

Um homem foi preso na manhã desta quarta-feira (8) no Distrito Federal suspeito de ferir a ex-companheira com 59 facadas. A vítima Drielle Ribeiro da Silva, de 34 anos, não resistiu.

Juvenilton Aquino Costa, 36 anos, está preso preventivamente. Segundo informações dos policiais da 26ª DP, o suspeito perseguia Drielle. O homem foi preso depois de quatro horas de negociação com o delegado Rodrigo Carbone.

De acordo com o portal Metrópoles, Juvenilton desovou o corpo da vítima perto do metrô de Samambaia e fugiu na garupa da moto do irmão.

Ainda de acordo com o portal, Drielle havia registrado ao menos dez ocorrências contra o ex-companheiro antes de morrer. Na primeira, ela o acusou de queimar sua moto, no dia 30 de dezembro de 2018. Naquele dia, Juvenilton estava bastante alcoolizado e inicou uma briga com ela. Drielle então arremessou uma cerveja no rosto do agressor, que passou a persegui-la com garrafas na mão.

Drielle foi amparada por testemunhas, mas o ex-companheiro continuou a persegui-la. Na ocasião, ele teria gritado: “Vou te matar, descgraçada”. Ele ainda tentou atacar a mulher com duas facas, antes de ser contido. Foi só depois que ele arrastou a motocicleta de Drielle por um estacionamento e ateou fogo.

Depois desse incidente, a mulher pediu medidas protetivas contra Juvenilton. No entanto, em abril de 2020, ele tentou atropelar Drielle em frente a casa onde ela vivia com o irmão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos