Homem é preso por tentar matar mãe com travesseiro; idosa foi salva pela neta

Homem foi preso por tentativa de feminicídio por tentar asfixiar mãe com travesseiro. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Homem foi preso por tentativa de feminicídio por tentar asfixiar mãe com travesseiro. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
  • Caso aconteceu em Itumbiara, Goiás.

  • Homem queria roubar R$ 15 da bolsa da mulher

  • Ele já tinha passagem pela polícia e estava preso até março passado

Suspeito de tentar matar a mãe com um travesseiro, um homem de 33 anos foi preso nesta sexta-feira (15), em Itumbiara, no Sul de Goiás. A mulher, de 64 anos, foi salva pela neta, de apenas 12 anos, que tirou o homem de cima dela.

O filho, que não teve a identidade divulgada, tentou asfixiar a mãe depois de pegar R$ 15 da bolsa dela. As informações são do portal G1.

A mãe então questionou porque ele estava pegando o dinheiro, que ela usaria para comprar remédios. O suspeito, que estava sob efeito de drogas, começou uma discussão.

“Ele [filho] pegou um travesseiro, colocou em cima do rosto dela enquanto ela estava deitada no sofá e tentou asfixiá-la até a morte. O fato não se consumou porque uma neta que estava no local retirou esse indivíduo de cima da vítima, fazendo com que ele fugisse do imóvel”, explicou o delegado responsável Anderson Pelagio.

Durante a madrugada, o homem voltou para casa. A idosa não dormiu, com medo que ele fizesse algo. Quando o suspeito finalmente adormeceu, ela foi até a delegacia denunciá-lo.

O homem, que já tem passagem pela polícia por tentativa de feminicídio contra uma ex-companheira e estava preso até março passado, será indiciado por furto qualificado, injúria e tentativa de feminicídio.

O que é feminicídio?

Segundo o Código Penal Brasileiro, o feminicídio é o homicídio praticado contra a mulher pelo fato de ela ser uma figura feminina, ou nos casos de violência doméstica. Fatores como misoginia, menosprezo pela condição feminina, discriminação de gênero e violência sexual são os principais indícios do crime.

A lei do feminicídio (lei 13.104/15) não enquadra, porém, o crime a qualquer assassinato de mulheres.

Variações do feminicídio

Violência doméstica ou familiar: A lei se enquadra nos casos em que o criminoso é uma pessoa da própria família ou já manteve uma relação com a vítima. Esta é a variação mais comum no Brasil.

Menosprezo ou discriminação contra a mulher: A lei também pode ser aplicada quando o assassitado é resultante do preconceito de gênero, que pode ser manifestado pela objetificação feminina e pela misoginia.

Pena prevista para o crime

Vale ressaltar, ainda que o feminicídio é visto pelo Código Penal como uma forma qualificada de homicídio. Sendo assim, a pessoa que cometer o crime está sujeita a pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos