Homem é preso suspeito de abuso sexual e fazer enteada comer fezes

Homem é preso por suspeita de estupro de vulnerável, tortura e lesão corporal contra a enteada (Foto: Getty Images)
Homem é preso por suspeita de estupro de vulnerável, tortura e lesão corporal contra a enteada (Foto: Getty Images)

Nesta quinta-feira (18) o padrasto de uma criança de 5 anos foi preso preventivamente por suspeita de estupro de vulnerável, tortura e lesão corporal contra a enteada em Ibiá, Minas Gerais (MG). A mãe da menina também foi detida, por omissão.

De acordo com investigações da Polícia Civil (PC), o suspeito de 20 anos já teria obrigado a criança a comer fezes e lamber o próprio vômito.

Segundo a PC, informou o portal g1, foram meses de investigação e diversas diligências realizadas para apurar se o suspeito abusou sexualmente da criança, fato que foi confirmado no exame de corpo de delito.

Além dos abusos, ainda de acordo com informações da polícia, a vítima de 5 anos também era torturada de maneira física e psicológica.

A mãe da criança também foi indiciada pelo crime de omissão, pois sabia das agressões praticadas pelo jovem, mas não informou para as autoridades.

Após provas descobertas no inquérito durante a investigação, foi decretada a prisão do suspeito, que deverá responder pelos crimes de estupro de vulnerável e tortura.

A mãe da criança deve responder por estupro de vulnerável e tortura, ambos praticados por omissão. A vítima foi entregue para outro familiar.

Casos semelhantes

No final de julho, um homem de 20 anos, que não teve a identidade revelada, foi preso suspeito de estuprar a enteada, uma criança de apenas 5 anos de idade.

A prisão ocorreu no último dia 27 em uma residência situada no bairro Grande Vitória, na Zona Leste de Manaus.

Na ocasião do crime, a mãe da criança relatou que estava dormindo quando, após um sonho, acordou e foi até a cozinha da residência e viu o companheiro com o órgão genital para fora da roupa.

Ainda conforme a autoridade, após presenciar a cena, a mãe da criança pegou uma faca e partiu para cima do homem. Ele foi atingido com três golpes, mas mesmo assim conseguiu fugir.

A mulher registrou o Boletim de Ocorrência (BO) sobre o caso. A criança passou por exame de perícia que constatou o estupro.

Após investigações, a equipe da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), localizou o criminoso escondido na casa da mãe, também no bairro Grande Vitória. Ao ser questionado, o homem confessou o crime.

O que é abuso sexual infantil?

O código Penal brasileiro prevê que o abuso infantil é todo envolvimento de uma criança em uma atividade sexual na qual ela não compreende. Por não entender a situação, a criança não está apta a se defender e, tampouco, informar consentimento.

O abuso infantil ainda é uma realidade brasileira, e de acordo com dados do Disque 100 em 2019, pelo menos 17 mil denúncias foram feitas.

Vale ressaltar que nem sempre a criança entende a situação, e permanece em silêncio, vindo a comentar sobre o crime apenas na idade adulta.

Se enquadram neste crime as modalidades: pedofilia, violência sexual, abuso sexual e exploração sexual.

Contatos para denunciar abuso sexual infantil:

  • Disque 100

  • Ouvidoria Online

  • Proteja Brasil

Disque 100

Bem como nos casos de homofobia e racismo, as denúncias de abuso infantil podem ser feitas anonimamente por meio do número 100 no telefone. Vale lembrar que todos os relatos são encaminhados para órgãos de investigação competentes.

Ouvidoria Online

Por meio do link: https://www.gov.br/mdh/pt-br/ondh/, o usuário pode preencher um formulário que será encaminhado para a central de atendimento do Disque 100.

Proteja Brasil

Trata-se de um aplicativo que pode ser instalado gratuitamente no telefone de um usuário. Por meio de um formulário, o indivíduo pode realizar a denúncia, que também será encaminhada para a mesma central do Disque 100.