Padrasto omite acidente e entrega enteada desacordada à mãe; menina morreu

Preso, homem estava em liberdade provisória quando se envolveu em acidente que acabou na morte de sua enteada - Foto: Polícia/Divulgação
Preso, homem estava em liberdade provisória quando se envolveu em acidente que acabou na morte de sua enteada - Foto: Polícia/Divulgação

Gian Gabriel Fraga que estava em liberdade provisória após passar por uma audiência de custódia, se envolveu em um acidente de carro que causou a morte da enteada, Agatha Rafaella de Mattos, de apenas dois anos, em Bertioga, no litoral de São Paulo.

A mãe da menina, Alessandra de Mattos, disse à Polícia Militar (PM) que estava tomando banho quando o marido falou que iria sair com o carro de um amigo e que levaria Agatha.

Ainda segundo a Polícia Militar, o suspeito levou a menina, desacordada, para a casa da mãe da criança e afirmou que ela 'estava apenas dormindo'. Ao notar a situação, a mãe a levou para o Hospital Municipal de Bertioga. Depois, a menina foi transferida para o Hospital Santo Amaro, em Guarujá, e morreu no último sábado (9).

Segundo relatado aos policiais, ao chegar no Pronto Atendimento, o casal discutiu e Fraga foi embora e não foi mais encontrado pelas autoridades.

Apesar disso, a PM explicou que Fraga não é considerado foragido, pois foi solto em audiência de custódia, e não houve flagrante do acidente. Mesmo sem a presença dele, a mãe da criança realizou o boletim de ocorrência.

O homem antes de se envolver no acidente, foi preso em flagrante por tráfico de drogas. Policiais militares da Força Tática da 3ª Companhia o surpreenderam durante um patrulhamento na Rua General Osório, no bairro Jardim Paulista, na área central da cidade.

Ainda de acordo com a PM, após avistar os policiais o suspeito correu para se esconder dentro de uma residência, e foi encontrado embaixo de uma cama. Ao ser abordado, Fraga entregou uma sacola plástica com 39 pedras de crack e seis tabletes de maconha, entre outras coisas.

O criminoso foi encaminhado à delegacia de Bertioga, onde foi registrado um boletim de ocorrência. Fraga permaneceu no local à disposição da Justiça. No dia seguinte, foi realizada a audiência de custódia.

Logo após ter saído da cadeia, ele resolveu pegar um carro em companhia da enteada, Agatha Rafaella de Mattos, e se envolveu em um acidente que causou um traumatismo craniano na criança de dois anos.

Conforme declaração da PM, a Polícia Civil deve abrir um inquérito policial para pedir a prisão preventiva do suspeito. A PM afirmou também que a criança estava dentro do carro, sem cadeirinha e sem cinto, e que o fato de Fraga não ter acionado o resgate pode ter ajudado a agravar o caso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos