Homem em situação de rua é encontrado morto em São Paulo

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um homem em situação de rua foi encontrado morto, às 7h10 deste sábado (31), na República (região central). Com identidade desconhecida, ele apresentava um hematoma no rosto, segundo a GCM (Guarda Civil Metropolitana).

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública disse que os agentes faziam um patrulhamento, na rua Dom José de Barros, quando foram informados por populares sobre um morador de rua que estava imóvel e possivelmente morto. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e confirmou a morte.

Foram solicitados exames periciais ao IML (Instituto Médico Legal) e o caso registrado como morte suspeita pelo 2º DP (Bom Retiro).

O Movimento Estadual da População em Situação de Rua afirma que o frio já matou 17 moradores de rua desde o fim de junho. "Oferecemos cobertores, mantas térmicas, capas de chuva e outros itens, mas não obrigamos ninguém a frequentar os abrigos porque a maioria está em péssimas condições", disse o presidente do movimento, Robson Mendonça. Ele também afirma que o movimento tem petição para que a prefeitura torne os abrigos mais atraentes, entre outras reivindicações.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, sob a gestão Ricardo Nunes (MDB), disse que, na madrugada deste sábado (31), 159 pessoas foram acolhidas, houve 59 recusas e foram distribuídos 169 cobertores. Desde 30 de abril, foram contabilizados 16.044 acolhimentos, 1.627 recusas e 15.317 cobertores distribuídos. Existem 103 centros de acolhida para população em situação de rua, com mais de 24 mil vagas e a taxa de ocupação em 97%.

O plano de contingência para situações de baixas temperaturas se estenderá até 30 de setembro deste ano. A ação é reforçada sempre que a temperatura atingir um patamar igual ou inferior a 13º C ou sensação térmica equivalente.

A Prefeitura informou que a operação de baixas temperaturas finalizou os três primeiros dias de funcionamento com 7.489 cobertores e agasalhos distribuídos, sendo 1.419 mantas e 2.260 peças de roupa apenas no terceiro dia. No total, já foram distribuídos até agora cerca de 11.524 bebidas quentes e 10.957 sopas.

A população pode ajudar as pessoas em situação de rua solicitando uma abordagem social por meio da Central 156 (ligação gratuita, opções 0 + 3), que funciona 24 horas por dia. A solicitação pode ser anônima, e é importante informar o endereço da via em que a pessoa em situação de rua está (o número pode ser aproximado), citar pontos de referência, além de características físicas e detalhes de como a pessoa a ser abordada está vestida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos