Homem em surto psicótico é amarrado e morre em UPA no DF

Homem apresentava quadro de surto psicótico quando foi amarrado - Foto: Getty Images
Homem apresentava quadro de surto psicótico quando foi amarrado - Foto: Getty Images
  • Homem em surto psicótico foi amarrado de bruços a uma maca em UPA do Gama-DF

  • Momentos mais tarde, a família recebeu a notícia de que ele havia morrido

  • O rapaz sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu

Um homem de 33 anos morreu no último fim de semana em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Gama, Distrito Federal, após dar entrada com um quadro de surto psicótico e ser amarrado pela equipe médica.

De acordo com informações do G1, a vítima, identificada como Antônio Marcos, passou mal em frente a um comércio durante o sábado (11). Imagens gravadas por testemunhas mostram o rapaz sendo resgatado pelo Corpo de Bombeiros.

Antônio foi levado à UPA do Gama, onde foi diagnosticado com surto psicótico. Na madrugada do domingo (12), a família foi informada de que o rapaz havia morrido.

Parentes da vítima criticaram o atendimento e reclamaram do fato de ela ter sido mantida, de bruços, amarrada a uma maca.

O Instituto de Gestão Estratégica em Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) explicou que Antônio sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu, apesar dos esforços da equipe, que permaneceu uma hora tentando reanimá-lo.

A instituição afirmou, ainda, que o rapaz apresentou comportamento violento na chegada à UPA e que a medida de amarrá-lo à maca, “apesar de chocante”, por vezes é necessária até o efeito desejado de medicações que controlem a agressividade (contenção química)"

Conselho aponta falhas no atendimento

O Conselho Regional de Enfermagem do DF (Coren-DF), por sua vez, considerou que houve falhas na ação de contenção do paciente.

"Como se trata de uma emergência psiquiátrica, é necessário avaliar o contexto que levou a essa situação. Contudo, pela imagem, pode-se concluir que essa não é a maneira adequada de imobilizar o paciente", afirmou, em nota reproduzida pelo G1.

O Corpo de Bombeiros garantiu que está investigando as circunstâncias do caso. Antônio deixa a esposa e uma filha de 6 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos