Homem espanca mãe de 62 anos e diz que ela estava com 'demônio no corpo'

Homem que espancou a mãe, de 62 anos, disse que a agrediu porque ela estava com
Homem que espancou a mãe, de 62 anos, disse que a agrediu porque ela estava com "demônio no corpo". Foto: Getty Images.
  • Um homem de 31 anos foi detido após agredir a mãe, de 62, no município de São Vicente, na sexta-feira;

  • Segundo apuração de reportagem, o homem teria problemas psiquiátricos e seria usuário de drogas;

  • A idosa, que levou ao menos um golpe forte na cabeça, está hospitalizada em estado grave.

Um homem de 31 anos foi detido após espancar a mãe, de 62, no bairro Parque Continental, no município de São Vicente, em São Paulo, na última sexta-feira (18). O suspeito disse aos policiais que a agrediu porque ela estava com o “demônio no corpo”.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que policiais militares foram acionados para atender a ocorrência por volta da 12h.

Ao chegarem no local das agressões, os agentes foram informados por testemunhas de que a idosa já havia sido socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Pessoas próximas do local do crime disseram aos policiais que encontraram a mulher caída e desacordada no chão após escutarem gritos dela durante a tarde.

O suspeito, filho da vítima, estava na residência e confessou que as agressões contra ela. De acordo com apuração do g1, ele teria problemas psiquiátricos e seria usuário de drogas.

A idosa levou ao menos um golpe forte na cabeça. Ela foi socorrida pelo Samu ao Pronto-Socorro do Humaitá e segue hospitalizada em estado grave.

A SSP disse por meio de nota que o caso foi registrado como tentativa de homicídio, e que o suspeito foi levado para à Delegacia de Defesa da Mulher. Em seguida, ele foi autuado e encaminhado para a cadeia.

Homicídios aumentaram ou diminuíram em 2022?

De acordo com o índice nacional de homicídios criado pelo g1, o número de assassinato caiu em 2022.

Nos seis primeiros meses deste ano, foram 20,1 mil assassinatos, representando uma diminuição de 5% em comparação ao mesmo período de 2021.

Contudo, o número continua alto. No primeiro semestre, mais de 111 brasileiros, em média, foram executados por dia.

*As informações são do g1.