Homem finge ser policial para extorquir traficante, mas se confunde e agride dentista

Louise Queiroga
·2 minuto de leitura

Um homem foi preso nesta terça-feira, dia 27, em Manaus, por um crime de extorsão cometido em novembro de 2020 numa situação em que fingiu ser policial e manteve um dentista por três horas dentro de um veículo, sob ameaça e agressões. O delegado Antônio Rondon, titular do 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), contou ao jornal "Em Tempo" que o suspeito visava a extorquir um traficante, mas acabou abordando uma pessoa que não detinha drogas nem a quantidade de dinheiro exigida por ele. A vítima foi obrigada a entrar no carro enquanto deixava o porto da capital amazonense, aonde havia ido receber uma encomenda, disse ele em vídeo divulgado pela Polícia Civil do Amazonas.

— A vítima não tinha droga nem dinheiro, passou esse período de três horas sob domínio dos criminosos, quando foi abandodada então no bairro Santa Etelvina, se dirigiu até o 11º DIP, registrou ocorrência, e nós iniciamos as investigações — relatou o delegado sobre os fatos do dia 22 de novembro de 2020.

Rondon explicou que, segundo o relato da vítima, três homens que se identificaram como policiais fizeram a abordagem naquele dia, sendo que dois deles usavam balaclava, enquanto o indivíduo preso, identificado como Rômulo Martins de Carvalho, de 40 anos, estava com o rosto descoberto.

De acordo com o delegado, o suspeito se comprometeu a colaborar com as investigações, que agora têm o objetivo de identificar os outros dois criminosos, bem como verificar se eles são policiais de fato ou se também apenas fingiram.

O delegado destacou que a identificação do veículo usado no crime foi crucial para descobrir o envolvimento de Rômulo na ação. Diante das informações obtidas, a Justiça expediu os mandados de prisão temporária contra o sujeito e um de busca e apreensão domiciliar. Com isso, foram apreendidos na residência dele uma pistola .380, radiocomunicadores e um drone. Rômulo também foi preso por posse ilegal de arma de fogo.