Homem mata colega a tiros após discussão por esbarrão em depósito no DF

Homem mata colega a tiros em depósito - Foto: Reprodução/Câmera de Segurança
Homem mata colega a tiros em depósito - Foto: Reprodução/Câmera de Segurança
  • Homem mata colega a tiros em depósito de materiais de construção em Taguatinga

  • O atirador foi identificado como Thales Amaral e está foragido

  • Crime aconteceu após discussão causada por esbarrão na retirada de carga de um caminhão

Um homem assassinou a tiros um colega de trabalho em um depósito de materiais de construção em Taguatinga, Distrito Federal. O crime aconteceu na manhã da última quarta-feira (3) e foi registrado por câmeras de segurança.

As imagens mostram o criminoso, identificado como Thales Costa do Amaral, correndo atrás de Diogo Reis Ferreira, de 35 anos, com um revólver em mãos.

Em um segundo momento, o vídeo exibe Diogo cambaleando e tentando se escorar em caixas, antes de desabar no chão. O crime aconteceu por volta das 8h40.

De acordo com informações do g1, a vítima foi atingida nas costas e na perna. O Corpo de Bombeiros foi acionado e chegou a socorrer Diogo, mas ele não resistiu.

Após matar o colega, Thales foi flagrado por uma câmera de segurança fugindo do local. Ele está foragido e é procurado pela polícia. O criminoso já tem passagens por homicídio, porte ilegal de arma de fogo e formação de quadrilha.

O pai da vítima também trabalhava no local e presenciou todo o episódio. Ele contou que tentou impedir o assassinato, sem sucesso.

"Eu pedi para ele. Ele passou perto de mim com a arma, e eu falei: 'Cara, não faz isso não. Não mata o meu filho. Pelo amor de deus'. E ele simplesmente não deu ouvidos. Alvejou meu filho, meu filho correu e ele foi atirando pelas costas", declarou à TV Globo.

Discussão por esbarrão

De acordo com testemunhas, Diogo e Thales estavam trabalhando descarregando caminhões que chegavam ao depósito. Em meio ao transporte de cargas, a vítima teria esbarrado no colega com uma barra de ferro.

Irritado, Thales teria dado início a uma discussão. Mesmo após o fim do bate-boca, o criminoso deixou o local, buscou o revólver e voltou atirando em Diogo.

"Ele não acabou só com a vida do meu filho, ele acabou com minha vida. Ele estragou uma família. Eu acho que não é justo acontecer um negócio desses. Eu quero uma resposta da polícia. Não pode ficar assim", lamentou o pai da vítima.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos