Homem mata ex-esposa a facadas e liga para funcionário: “Fiz besteira”

Homem mata esposa em MS - Foto: Getty Images
Homem mata esposa em MS - Foto: Getty Images
  • Homem mata a ex-esposa em Mato Grosso do Sul por não aceitar fim do relacionamento

  • Após o crime, ele ligou para um funcionário, confessou o assassinato e informou o local

  • O rapaz conseguiu fugir e segue procurado pela polícia da região

Uma mulher de 28 anos foi assassinada pelo ex-marido na madrugada desta quarta-feira (22) em Corumbá, Mato Grosso do Sul. Ela teve o cabelo cortado por ele e foi encontrada sem vida dentro da própria residência.

Responsável pelo assassinato, Edmilson Veríssimo dos Reis, de 34 anos, não aceitava o término do relacionamento com a vítima, ocorrido há cerca de três meses.

Por volta da meia-noite, ele foi à casa de Grazielly Karine Soares Alves de Lima e a golpeou pelo menos seis vezes.

Após o assassinato, Edmilson ligou para um funcionário, disse que “fez besteira”, admitiu ter matado a ex-mulher e passou o endereço de onde ocorreu o crime.

O rapaz foi ao local e encontrou muito sangue. Ele contatou a polícia, que localizou o corpo de Grazielly no sofá da sala com perfurações no braço, tronco, perna e cabeça.

O cômodo tinha, ainda, diversas garrafas de cerveja quebradas pelo chão, documentos da vítima cortados ao meio e cabelos dela espalhados, após serem cortados pelo criminoso.

Apesar da confissão ao colega, Edmilson fugiu e ainda não foi localizado pela polícia.

Histórico de violência

Segundo informações da família de Grazielly, o acusado era bastante agressivo e ciumento e demonstrou essas características ao longo do relacionamento com a vítima.

No dia 8 de março, a mulher chegou a registrar boletim de ocorrência contra o rapaz. Na ocasião, ela teria sido vítima de violência doméstica e lesão corporal.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos