Homem matou estudante da Unicamp após tentativa frustrada de assassinar vizinha

Homem matou estudante da Unicamp e é procurado pela polícia - Foto: Getty Images
Homem matou estudante da Unicamp e é procurado pela polícia - Foto: Getty Images
  • Homem que matou Mayara Roquetto Valentim, de 23 anos, foi identificado pela polícia

  • Ele cometeu o crime momentos após tentativa frustrada de assassinar uma vizinha

  • A família alega que Michael Douglas da Silva é esquizofrênico

A Polícia Civil de São João da Boa Vista, no interior de São Paulo, identificou o suspeito de assassinar a jovem Mayara Roquetto Valentim, de 23 anos, no último domingo (15). Trata-se de Michael Douglas da Silva.

O rapaz de 28 anos desferiu 28 facadas contra a estudante da Unicamp sem motivação aparente. Ela havia saído para uma caminhada quando foi assassinada pelo criminoso.

A investigação descobriu que Michael havia tentado matar outra mulher momentos antes, ainda no sábado (14). Uma vizinha só sobreviveu ao ataque do rapaz porque a arma utilizada por ele falhou.

Segundo os relatos, o homem chegou a apontar o revólver para a mulher na pensão onde vivem. Os familiares explicaram que o suspeito sofre de esquizofrenia.

"Ele atraiu sua vizinha até o quarto e pediu para ela ajudar a puxar um armário. Assim que ela entrou, ele deu uma coronhada na cabeça dessa moça e efetuou dois disparos, mas a arma falhou. Eles entraram em luta corporal, ela pediu socorro e ele fugiu”, contou o delegado Fabiano Antunes.

Ainda de acordo com o responsável pelo caso, Michael teria escapado para uma área de mata fechada. Lá, encontrou Mayara e a matou.

“Ele tem passagens pela polícia por crime de violência doméstica e porte ilegal de arma", esclareceu Antunes.

No total, 45 agentes da polícia e cães farejadores estão trabalhando nas buscas ao suspeito na região. Enquanto isso, a família de Mayara enterrou o corpo da jovem na manhã desta terça-feira.

Relembre o caso

Mayara foi encontrada morta pela polícia na noite de domingo, após desaparecer durante a manhã. Por volta das 11 horas, ela avisou a família que ia fazer uma caminhada e não voltou mais para casa.

O corpo foi encontrado com ferimentos na mão, braço, tórax e cabeça em uma região conhecida como “Vale dos Gnomos”, próximo a uma trilha bastante usada por moradores e turistas.

Cães farejadores encontraram roupas do suspeito na cena do crime. “Coletando as imagens do primeiro crime, a gente tinha as roupas do Michael quando ele fugiu e, conversando com moradores do local onde ela foi encontrada, a gente descobriu que o Michael esteve na Serra da Paulista pedindo comida”, contou o delegado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos