Homem morre de infecção generalizada após colocar próteses dentárias

Homem morreu por conta de implante mal feito (Getty)
Homem morreu por conta de implante mal feito (Getty)

Um homem identificado como Luiz Carlos das Dores, de 56 anos, morreu após ter infecção generalizada ao colocar próteses nos dentes, segundo a família. O marido de Luiz conta que a vítima fez o procedimento em junho deste ano, em Goiânia, mas teve vários problemas com as próteses por mais de um mês, até que foi parar na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e não resistiu.

O empresário Benedito Antônio Nascimento, esposo de Luiz, relata que o marido decidiu fazer o procedimento depois de conhecer o trabalho da dentista Jamilly Flexa, por meio das redes sociais. Ele colocou 24 facetas, que custariam R$ 61 mil.

A Polícia civil de Goiás investiga o caso, que também foi registrado no Conselho Regional de Odontologia de Goiás (CRO-GO).

A dentista, Jamilly Flexa, informou por meio de nota, que se solidariza com a família de Luiz e que, até a tarde desta terça-feira (6), não havia sido notificada oficialmente de qualquer denúncia. Além disso, a nota afirma que não houve negligência com o paciente e que está tomando todas as providências cabíveis e que as acusações estão difamando a imagem dela.

No entanto, o esposo de Luiz contou que os exames de raio-x apontaram que ele tinha uma doença de perda óssea, o que, segundo outra profissional que orientou a família, impossibilitava que ele tivesse feito o procedimento. Ele foi internado no dia 8 de agosto e morreu 10 dias depois.

“No dia 27 de junho ele já estava com as facetas. Dias depois, começou a ter dores. Passou muito mal no começo de agosto. Teve inchaço em um dos dentes e uma íngua. A dentista o avaliou, mas disse que ele não tinha nada”, relata Benedito à TV Anhanguera, filiada da Rede Globo em Goiás.

Ainda de acordo com Benedito, depois do inchaço, o marido teve falta de ar, queda na saturação e de pressão, além da dor no dente. Alguns dias depois, foi internado em um hospital, e logo transferido para a UTI de outra unidade de saúde.

“No dia 8 de agosto, ele foi para o hospital, onde morreu. No atestado de óbito, consta que ele teve choque séptico. A única infecção que ele teve no corpo foi no dente”, disse o marido de Luiz.

Em resposta, Jamilly, divulgou uma carta aberta nas redes sociais e disse que verificou que o paciente tinha uma doença óssea e que precisava de cirurgia. Relatou ainda que o pagamento do valor total não foi feito, e que Luiz não voltou ao consultório.

A dentista disse ainda que o marido de Luiz entrou em contato com ela informando que ele estava com inchaço no rosto. Depois disso, ela atendeu o paciente e verificou que não havia edema. Ela ainda ressaltou que aconselhou Luiz a procurar uma emergência e a realização de novos exames.

Segundo a família de Luiz, os valores realmente não foram pagos em totalidade, visto que o homem estava com os problemas nos dentes. O marido ainda informou que os segundos exames só foram pedidos para Luiz depois que ele já estava internado.

“Só queremos saber por que o procedimento foi feito, mesmo ele não podendo. A família está aberta a esclarecimentos, a nossa vontade é averiguar os fatos e o que aconteceu durante todo o tratamento”, finalizou Benedito.