Homem que atacou Bolsonaro disse cumprir 'ordem de Deus'

Adelio Bispo de Oliveira foi detido imediatamente após atacar Bolsonaro com uma faca. Foto: Reprodução

Identificado como o autor da facada que atingiu o candidato à presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, Adelio Bispo de Oliveira,40, disse que estava em cumprindo“uma ordem de Deus”. A informação é da revista Piauí. Policiais federais que prenderam o agressor  afirmarem duvidarem de  sua “integridade psicológica”.

O presidente da Federação dos Agentes da Polícia Federal (Fenapef), Luis Boundens conversou com alguns colegas que estavam no local e foram responsáveis pela prisão de Adelio Bispo de Oliveira. “Os colegas disseram que ele imediatamente começou a dizer que estava em missão divina, o que levou o pessoal a temer pela integridade psicológica dele”, explicou.

Jair Bolsonaro leva facada durante ato de campanha em MG
Mundo político condena atentado contra Jair Bolsonaro
Sem querer, Bolsonaro mostra conteúdo adulto no celular

Jair Bolsonaro foi atacado enquanto participava de um ator e campanha nos arredores do Parque Halfeld —um dos locais mais movimentados da cidade mineira. O político estava sendo carregado nos ombros por apoiadores quando foi atingido por uma facada.

A lista de filiados políticos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informa que Adelio Bispo de Oliveira integrou os quadros do PSOL entre 2007 e 2014. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o presidente nacional do partido, Juliano Medeiros pediu punição ao agressor . “Queremos que ele seja julgado no rigor da lei. Parece que é uma pessoa bem confusa. Se fosse ligado ao PSOL seria minha responsabilidade. Como não é filiado, não acho que seja da nossa alçada”, diz.

Medeiros também reafirmou o partido é contra qualquer tipo de violência. “Não sabemos quem é essa pessoa e reafirmamos nosso repudio veemente ao ato cometido. O PSOL não pode responder por alguém que um dia foi filiado ao partido”, encerrou.

Adelio era missionário e vivia como andarilho

Reportagem do BuzzFeed News conseguiu falar com a família de Adelio Bispo de Oliveira.  Segundo uma sobrinha do agressor, ele perdeu o contato com a família há 3 ou 4 anos e vivia como andarilho.  “Ele era um missionário de igreja evangélica, mas nos últimos tempos ficava falando sozinho e estava com ideias muito conturbadas”, disse Jussara Ramos, sobrinha de Adelio.

Conforme relato da sobrinha, a família considerava as ideias de Adelio conturbadas. “Ele não aceitava a opinião de ninguém, não aceitava quando falávamos nada contra ele”, explicou.