Homem que atirou em passeador de cães de Lady Gaga segue foragido três meses após ser solto por engano

Três meses após ser solto por engano, o homem que atirou no passeador de cães de Lady Gaga segue foragido, informaram as autoridades americanas nesta quarta-feira ao anunciarem que continuam fazendo operações de busca pelo suspeito.

Kylie Jenner: influenciadora é criticada nas redes por fazer voos de 12 e 17 minutos na Califórnia

Manolo Blahnik: estilista espanhol é autorizado a usar seu próprio nome como marca na China após 22 anos de litígio

James Howard Jackson, de 19 anos, é acusado de atirar em Ryan Fischer com uma pistola perto do Sunset Boulevard, em Los Angeles, durante uma tentativa de sequestro dos buldogues franceses da estrela musical em fevereiro de 2021.

Jackson foi libertado em abril de 2022 devido a um "erro administrativo", admitiu o US Marshals Service, descrevendo-o como um indivíduo armado e perigoso.

As autoridades oferecem uma recompensa de US$ 5 mil (R$ 27 mil) por informações que levem à localização de Jackson, um dos três acusados ​​de tentativa de homicídio e roubo no ataque em questão.

Dois dos suspeitos saíram de um veículo e exigiram que Fischer entregasse os animais de estimação sob a mira de uma arma. O jovem foi baleado em uma luta e, em seguida, os homens fugiram com dois dos cães, Koji e Gustav.

A terceira mascote, Miss Asia, fugiu durante o incidente antes de retornar a Fischer, que ficou gravemente ferido.

A polícia acredita que os suspeitos cometeram o crime pois os cães são de uma raça cobiçada que pode valer milhares de dólares.

Uma mulher de 50 anos entregou os dois animais de estimação desaparecidos à polícia dois dias após o roubo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos