Homem que cresceu em casa de acolhimento adota cinco irmãos que estavam separados nos EUA

Extra
·2 minuto de leitura
Foto: Divulgação/Facebook
Foto: Divulgação/Facebook

Morador de Ohio, nos Estados Unidos, Robert Carter, de 29 anos, sempre sonhou em ter uma família e na semana passada tornou-se pai de cinco crianças após a aprovação de um processo de adoção. Carter teve oito irmãos e aos 12 anos passou a viver na casa de uma família de acolhimento, o chamado sistema Foster Care, enquanto aguardava ser adotado. A experiência de vida o motivou a oferecer um lar e uma nova chance para crianças adotivas.

— Eu cresci no sistema de acolhimento e sempre quis filhos. Há muitas crianças no mundo que precisam de um lar para sempre, então decidi que adotaria. Eu não pude viver com meus irmãos. Vi meu irmão mais novo aos 2 anos e depois só quando ele completou 16. A casa agora é bastante nbarulhenta, mas prefiro ouvir esse barulho e saber que eles estão felizes juntos — disse ao "Good Morning America".

Amor multiplicado: Casal tem quadrigêmeos após adotar quatro crianças nos EUA

Carter recebeu autorização para se tornar um pai adotivo em 2017. Em dezembro do ano seguinte recebeu seus três filhos Robert, Giovanni e Kiontae, que hoje têm 9, 5, e 4 anos, respectivamente. Posteriormente, o pai soube que os pequenos tinha duas irmãs e foi à Justiça para garantir que conseguiria juntar a família novamente. Assim, Marionna, de 10 anos, e Makayla, de 8, passaram a viver no mesmo lar. Os pequenos foram levados para o sistema de doação por terem pais considerados "negligentes".

"O Sr. Carter era o único pai adotivo disposto e capaz de adotar todas as crianças. Sua história de infância o tornou consciente da importância de manter os irmãos juntos. Ele diz que gosta de ser pai e que ser pai deles é mais fácil do que ele jamais poderia imaginar. Sua vida é agitada, com muito amor e sorrisos. Gostei de trabalhar com ele e testemunhar os laços entre os irmãos", disse em comunicado Stacey Barton, que trabalha no Departamento de Serviços de Trabalho e Família de Ohio (JFS, na sigla em inglês).