Homem que destruiu relógio de Dom João VI não era infiltrado do MST

Imagem de integrante do MST é falsamente relacionada a homem que destruiu relógio de Dom João VI

Antônio Claudio Alves Ferreira, flagrado destruindo relógio raro do século 17 trazido por Dom João VI, foi preso nesta segunda-feira (23). Nas redes, postagens mentirosas alegam que o criminoso era ligado ao MST (Foto: Reprodução e Associated Press / Eraldo Peres)
Antônio Claudio Alves Ferreira, flagrado destruindo relógio raro do século 17 trazido por Dom João VI, foi preso nesta segunda-feira (23). Nas redes, postagens mentirosas alegam que o criminoso era ligado ao MST (Foto: Reprodução e Associated Press / Eraldo Peres)

Nas redes sociais, usuários seguem espalhando boatos sobre a suposta presença de infiltrados da esquerda e de movimentos como o MST nos ataques terroristas do último dia 8 de janeiro de 2023, em Brasília. Confira o que tem circulado sobre o relógio de Dom João VI:

  • O objeto teria sido destruído por um infiltrado

  • Segundo os boatos, o homem seria um membro do MST

  • Um vídeo de um homem vestindo a camisa do movimento circula ao lado da imagem do responsável por depredar o objeto

Captura de tela de publicação que espalha que homem responsável por destruir relógio de Dom João VI seria infiltrado do MST (Foto: Reprodução / TikTok)
Captura de tela de publicação que espalha que homem responsável por destruir relógio de Dom João VI seria infiltrado do MST (Foto: Reprodução / TikTok)

Infiltrado do MST?

Em seu site, o MST alertou para a circulação do boato:

"A fake news é uma montagem grosseira, que mostra, mais uma vez, a utilização da mentira como uma das principais armas da extrema-direita brasileira. Neste caso, a tentativa é de ofuscar a gravidade dos crimes absurdos de invasão e depredação do Palácio da República, da sede do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional."

Segundo o MST, o jovem, identificado no vídeo como Danilo, é um estudante e militante sem terra que mora com a família em um acampamento no Paraná. Seu nome completo e local em que habita não foram informados para evitar maior exposição.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O responsável por destruir relógio de Dom João VI foi identificado dias após a divulgação do vídeo que flagrou sua ação. Ele se chama Antônio Cláudio Alves Ferreira, tem 30 anos e morava em Catalão (GO), a cerca de 260 km de Goiânia.

Antônio Cláudio Alves Ferreira foi preso no início da noite desta segunda-feira (23), em Uberlândia (MG). Segundo informações da PF (Polícia Federal), ele será levado à sede da PF em Uberlândia e depois à Brasília.

Não caia em fake news, confira as checagens do Yahoo! Notícias sobre supostos infiltrados nos ataques de 8 de janeiro em Brasília:

Conteúdo semelhante foi verificado pelo Aos Fatos.