Homem que lava, passa e cozinha: Carmo Dalla Vecchia dá exemplo em novela

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Carmo Dalla Vecchia interpreta Alfredo em
Carmo Dalla Vecchia interpreta Alfredo em "Cara e Coragem" (Foto: Fábio Rocha/Globo)

"Cara e Coragem" estreou na segunda-feira (30), mas já deu para perceber que Alfredo, personagem de Carmo Dalla Vecchia, não está dentro dos padrões que estamos acostumados a ver nos folhetins. Desconstruído, o marido de Pat (Paolla Oliveira) se dedica totalmente à família. Ele lava, passa, cozinha e leva os filhos na escola enquanto a esposa atua como dublê.

"Tem uma inversão de papeis. As pessoas estão acostumadas com o homem saindo pra trabalhar e aqui a gente tem uma relação gostosa e divertida. O cara cozinha, leva as crianças para a escola e a mulher está na rua. A gente precisa de mais exemplos como esse", defende o ator.

As características de Alfredo não deveriam causar estranhamento, mas vivemos em uma sociedade machista e patriarcal. Carmo Dalla Vecchia acredita que até existam homens como seu personagem, porém, trata-se de uma porcentagem muito pequena. Para ele, mais que cuidar da casa, Alfredo é um exemplo por ser presente e cuidar muito bem dos filhos.

"Converso com pais que não têm noção do que acontece em casa e com os filhos. E são detalhes importantes de serem compartilhados com os dois. Não dá para só a mulher cuidar da casa, das crianças, do alimento", diz ele, que tem um filho na vida real com o autor João Emanuel Carneiro.

Família de Pat (Paolla Oliveira) em
Família de Pat (Paolla Oliveira) em "Cara e Coragem" (Foto: Fábio Rocha/Globo)

Feliz com o desenvolvimento do personagem pelo que já gravou até aqui, Carmo Dalla Vecchia comemora o convite para atuar em "Cara e Coragem": "É bacana contar uma historia afetiva sobre um homem com contato direto com tudo que está acontecendo. É um prazer".

Ser "legal" não é tudo...

Durante papo com os jornalistas, a autora Claudia Souto contou que quis abandonar o clichê de que todo casamento desgastado acaba porque o marido ou a esposa são pessoas ruins. Pat ama Alfredo e tem uma relação de muita cumplicidade com ele, mas perceberá ao longo dos episódios que os dois são mais amigos que amantes.

A dublê se sentirá cada vez mais envolvida por Moa (Marcelo Serrado), com quem vive uma relação de "gato e rato". O problema é que ela não terá coragem suficiente para largar um marido tão especial e viver essa paixão com o colega de trabalho. Para quem será que o público vai torcer?

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos