Homem que matou filho acidentalmente e deixou bilhete avisando é indiciado

Homem matou filho e deixou bilhete - Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Homem matou filho e deixou bilhete - Foto: Reprodução/TV Anhanguera
  • Homem matou filho acidentalmente com disparo de espingarda no interior de Goiás

  • Ele deixou um bilhete explicando o ocorrido e tentou se matar com um tiro no rosto

  • Recuperado, o pai foi indiciado pela Polícia Civil e pode responder pelo episódio

A Polícia Civil de Goiás indiciou na última quarta-feira (22) o homem que matou acidentalmente o próprio filho no mês passado na cidade de Formosa. O rapaz tentou se suicidar na sequência.

Eliseu Eugênio Kraemer, de 11 anos, não resistiu aos ferimentos causados pelo disparo da espingarda do pai, de 41 anos, no dia 27 de maio.

Quase um mês depois, o homem foi indiciado e o processo foi encaminhado para o Poder Judiciário. Agora, o Ministério Público decidirá se apresentará denúncia contra o pai.

O próprio delegado responsável pelo caso, Danilo Meneses, reconheceu que as evidências comprovaram que o disparo foi acidental, mas apontou, também, irregularidades cometidas pelo pai no manuseio da arma.

“Todas as provas técnicas produzidas apontam nesse sentido. Foi descartado qualquer possibilidade do pai ter disparado de forma intencional no seu filho. Foi descartado também que o disparo aconteceu sem o acionamento da tecla do gatilho. Esse disparo contou com a desatenção e desrespeito a uma série de regras de segurança que devem ser seguidas ao manusear uma arma de fogo”, declarou ao G1.

Relembre o caso

O responsável pelo tiro é atirador esportivo e colecionador de armas de fogo, com quatro registradas em seu nome, incluindo a espingarda calibre 12, com a qual matou o filho.

Na época, a polícia afirmou que o homem estava tirando uma foto para tentar vender a arma quando disparou acidentalmente. Ao G1, porém, Danilo apontou que o tiro aconteceu quando o pai mostrava a espingarda para um amigo.

O tiro atingiu o peito da criança, que não resistiu e morreu no local. Desesperado, o homem escreveu uma carta explicando o ocorrido, pegou a arma e disparou contra o próprio rosto.

"Foi acidente. Matei meu filho. Deixa eu morrer. Matei meu filho por acidente. Peço perdão", escreveu.

Ferido, o rapaz foi socorrido e encaminhado, de ambulância, a um hospital da região, onde se recuperou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos