Homem que matou garota de programa que recusou sexo é condenado por feminicídio

Homem matou garota de programa a tiros em motel de SP - Foto: Getty Images
Homem matou garota de programa a tiros em motel de SP - Foto: Getty Images
  • Homem matou garota de programa que recusou-se a fazer sexo com ele em um motel

  • Ele escapou do local, mas entregou-se em uma delegacia dias depois

  • Caíque Castro foi condenado a 12 anos de prisão em regime fechado

Um homem foi condenado na semana passada a 12 anos de prisão, em regime fechado, pelo assassinato de uma garota de programa em Santo André, no ABC Paulista. O criminoso matou a mulher por ter se recusado a manter relações sexuais com ele.

De acordo com informações do G1, o caso aconteceu em 2021 em um motel da cidade. Caíque Santos Castro atirou no olho esquerdo de Luana Garcia dentro de um quarto e fugiu.

O criminoso entregou-se dias depois e foi preso pela polícia. Na época, afirmou que o disparo foi acidental. A maioria dos jurados, porém, não acreditou na versão do rapaz durante o julgamento da última quinta-feira (19).

Caíque foi condenado por homicídio qualificado com recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio.

Entenda o crime

O acusado assassinou Luana no dia 5 de maio do ano passado, horas depois de conhecer a vítima em uma boate na Zona Leste de São Paulo.

Caíque e um amigo estavam em uma festa quando encontraram Luana e uma colega, também garota de programa. Eles deixaram o local e foram ao motel em Santo André, onde se dividiram em dois casais.

Ao chegar no quarto, porém, Luana disse que não havia gostado de Caíque e que não queria manter relações com ele, o que irritou o rapaz.

O acusado atirou contra a vítima, deixou o quarto e ameaçou a recepcionista do motel, exigindo seu documento de volta. Como o vidro da recepção era blindado, a mulher recusou-se a obedecer e chamou a polícia.

Caíque conseguiu escapar e descartou o revólver utilizado em uma lixeira. Ao ouvirem o barulho do tiro, o amigo dele e a outra garota de programa foram ao quarto e encontraram Luana morta.

O amigo de Caíque também escapou do local. Os dois foram identificados e, posteriormente, entregaram-se em uma delegacia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos