Homem que matou jovem na Parada LGBTQIA+ de Niterói conhecia a vítima, dizem amigos

Homem matou jovem durante Parada LGBTQIA+ no RJ - Foto: Reprodução/TV Globo
Homem matou jovem durante Parada LGBTQIA+ no RJ - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Homem matou conhecido durante a Parada LGBTQIA+ em Niterói, no último sábado

  • Segundo amigos da vítima, o assassino chegou a ser amigo do rapaz, mas havia se afastado

  • Luiz Henrique de Lima foi morto com 11 golpes de canivete durante o evento

Principal suspeito pelo assassinato de um jovem durante a Parada do Orgulho LGBTQIA+ em Niterói, Rio de Janeiro, no último sábado (6), Matheus de Souza Cardoso conhecia a vítima e premeditou o crime.

A informação foi passada à TV Globo por amigos de Luiz Henrique de Lima, de 22 anos, morto a golpes de canivete no evento do fim de semana. Segundo eles, a vítima e o suspeito chegaram a ser amigos, mas haviam se afastado há cerca de três anos.

"A gente era todo mundo amigo. Aí teve o primeiro atrito e se afastou, dividiu um para um lado e um para o outro. Mas no negócio de YouTube e Facebook sempre rolava uma indireta. Só que nós nunca achamos que ele ia ser capaz de acabar com a vida do nosso amigo", disse um amigo de Luiz Henrique, que preferiu não se identificar.

Os 11 golpes

De acordo com relatos de quem estava com ele, o jovem foi empurrado durante a Parada e, então, golpeado repetidas vezes. Foram 11 ferimentos, sendo três no tórax, dois no braço direito, cinco no braço esquerdo e um na testa.

"A família e os amigos estão sem entender o tamanho da brutalidade do fato. Foi um crime premeditado mesmo, ele premeditou tudo. Espero que a polícia faça justiça, porque Luiz Henrique era uma pessoa muito boa. Está todo mundo sofrendo e quer justiça. Só isso", disse o amigo.

O laudo pericial informou que a causa da morte de Luiz Henrique foi traumatismo cranioencefálico por mecanismo prefurocortante. O corpo foi enterrado na última terça-feira (9), em Niterói.