Homem que sequestrou ex-enteado de 7 anos em BH está no CTI e respira por aparelhos

Homem que sequestrou criança foi baleado  - Foto: Reprodução/TV Globo
Homem que sequestrou criança foi baleado - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Homem que sequestrou ex-enteado foi baleado pela polícia

  • Ele está internado em estado grave e respira por aparelhos

  • Agentes conseguiram liberar criança e outra vítima após o disparo

O sequestrador responsável por manter refém por 16 horas seu ex-enteado em Belo Horizonte, entre a última quarta (21) e quinta-feira (22), está internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira (23) pelo g1. Segundo o portal, o criminoso respira por aparelhos.

Identificado como Leandro Mendes Pereira, de 39 anos, o sequestrador foi baleado por um atirador de elite da Polícia Militar na manhã de quinta.

O rapaz está com a bala alojada na cabeça, na região próxima aos olhos, mas foi constatado que o sistema nervoso central não foi atingido.

Ainda de acordo com o g1, havia a possibilidade de remoção do objeto nesta sexta, mas Leandro apresentou piora no quadro clínico e precisou ser intubado, o que impediu a realização do procedimento, ao menos momentaneamente.

Inicialmente, a polícia chegou a divulgar que o criminoso havia sido morto pelo tiro. Momentos depois, porém, corrigiu-se e informou que ele havia sido levado ao hospital gravemente ferido.

Entenda o caso

Leandro Mendes, de 39 anos, mantinha o ex-enteado e um amigo da ex-namorada reféns na casa da mulher desde as 18 horas de quinta-feira.

O sequestrador teria agido por não aceitar o término do relacionamento com a dona da casa. Ela conseguiu fugir no momento da invasão do rapaz, mas seu filho e o amigo ficaram sob a mira do criminoso.

Os ex-namorados, que são primos, teriam se separado há dois meses. O homem tinha passagem pela polícia por matar uma outra ex-companheira e estava em liberdade condicional.

Após horas de negociação, e de afirmar a familiares que morreria no local, Leandro foi alvejado pela polícia. Os agentes invadiram o local e libertaram as vítimas.