Homem recebe último pagamento de salário com balde de maionese cheio de moedas

·1 minuto de leitura
Rian Keough afirmou a um jornal britânico que o balde pesava quase 30 quilos. Foto: Reprodução da internet.
Rian Keough afirmou a um jornal britânico que o balde pesava quase 30 quilos. Foto: Reprodução da internet.
  • Um ex-funcionário recebeu seu último pagamento de salário em um balde com milhares de moedas;

  • Rian Keough contou a um jornal britânico que o balde pesava quase 30 quilos;

  • A conversa com o ex-patrão foi postada pelo ex-empregado no Twitter.

Rian Keough, ex-funcionário de um restaurante em Dublin, na Irlanda do Norte, recebeu seu último pagamento com um balde de maionese, sem o molho, mas com milhares de moedas de 5 centavos.

Keough afirmou a um jornal britânico que o balde pesava quase 30 quilos. No twitter, o ex-funcionário postou uma conversa que teve o ex-chefe, na qual insistia que recebesse o último salário.

Leia também:

Na conversa, o patrão respondeu que, na terça-feira, teria cada centavo para o ex-empregado. O ex-chefe também perguntou se poderia pagar com dinheiro em espécie, já que não havia detalhes para uma conta bancária de Keough.

No Twitter, Keogh compartilhou a foto do balde com dinheiro, chocando os usuários da rede. Uma das pessoas comentou que se solidarizava, pois havia sido prejudicada por empregadores durante muitos anos.

Outra história similar aconteceu em março, com Andreas Flaten. Seu ex-patrão decidiu se vingar, inconformado com o pedido de demissão da oficina mecânica, na cidade de Fayeteviile, na Geórgia, Estados Unidos.

A postura desse ex-chefe foi pagar o último salário do mecânico, de US$ 915, ou R$ 5.189, e equivalente ao período de quinze dias de trabalho, unicamente com moedas de 1 centavo, todas imundas de graxa. Foram 91.500 moedas.

As informações são do iG.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos