Homem resgatado no Himalaia após 47 dias diz nunca ter perdido esperança

Por Gopal Sharma
O taiwanês Liang Sheng Yueh, que ficou perdido no Himalaia por mais de um mês, sorri enquanto celebra seu aniversário de 21 anos em um hospital, após ser resgatado, no Nepal. 28/04/2017 REUTERS/Navesh Chitrakar

Por Gopal Sharma

KATMANDU (Reuters) - Um taiwanês que foi resgatado 47 dias depois de desaparecer enquanto fazia uma caminhada no sopé do Himalaia, e poucos dias depois de sua namorada morrer, está se recuperando bem em um hospital na capital do Nepal, Katmandu, disse seu médico nesta sexta-feira.

Liang Sheng-yueh, que fez 21 anos também nesta sexta-feira, e sua namorada, Liu Chen-chun, de 19 anos, sumiram no início de março enquanto caminhavam na área remota de Ganesh Himal, no noroeste do Nepal.

Com os pés cheios de larvas e com o cabelo infestado de piolhos, Liang foi salvo por um helicóptero na quarta-feira. O corpo de Liu, que morreu nesta semana, foi levado ao hospital para uma autópsia.

"Estou muito feliz agora", disse Liang, de cabeça raspada e aparentando estar confuso, a repórteres, depois de cortar um bolo de aniversário em seu leito hospitalar, acrescentando que não perdeu a esperança em nenhum momento.

O casal se perdeu na trilha depois de uma tempestade de neve. Eles não tinham um guia local e sobreviveram de neve, água e sal que ele levava consigo, mas sua namorada acabou morrendo de inanição.

"Ele começou a receber alimentação normal e está andando com a ajuda de fisioterapeutas", disse Chakra Raj Pandey, diretor médico do Hospital Internacional Grande.

As dezenas de milhares de estrangeiros que visitam o Nepal todos os anos para fazer caminhadas são uma fonte essencial de renda para a nação carente de fundo que abriga o Monte Everest.