Homem se abrigava em tubo da obra de alargamento da praia em Balneário Camboriú

·2 min de leitura
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
  • Homem vive em situação de rua

  • Resgate foi acionado e ele deixou o local

  • Tubulação era usada para mover sedimentos do fundo do mar para a praia

A prefeitura de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, encontrou um homem em situação de rua dentro de uma tubulação usada na megaobra de alargamento da faixa da Praia Central, na manhã desta segunda-feira (8). Ele foi orientado a deixar o local, que foi interditado.

A empresa responsável pela obra havia terminado a retirada da tubulação do mar na noite do último domingo (7). O equipamento era usado para transportar sedimentos do fundo do mar até a faixa de areia da praia. Não há informações de quanto tempo o homem, que não foi identificado, estava no local.

A prefeitura da cidade divulgou uma nota informando que uma equipe de resgate social, junto com a Guarda Municipal, atendeu a ocorrência.

Roupas do homem foram retiradas de uma cerca que serve para isolar a área.

"O homem foi orientado a recolher as roupas e teve auxílio social oferecido, mas recusado", afirmou a administração municipal em nota.

Duas semanas atrás, cinco pessoas ficaram "atoladas" em uma parte da obra de alargamento da faixa de areia e precisaram ser resgatadas. A área não está liberada para o uso de moradores enquanto a obra não for finalizada e há fiscais para impedir a circulação, segundo a prefeitura.

Megaobra da Praia Central

A obra na Praia Central de Balneário Camboriú irá aumentar a faixa de areia de 25 metros, em média, para 70 metros. De acordo com a prefeitura, isso permitirá a proteção da orla contra o avanço das marés e mais espaço para uso da praia.

No total, a obra custará R$ 67 milhões e é realizada por um consórcio de duas empresas, a brasileira DTA Engenharia e a belga Jan De Nul, vencedor da licitação realizada pelo município.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos