Homem sofre queimaduras após tentar cozinhar com fogareiro: 'sem dinheiro pra gás'

Homem sofre queimaduras de segundo e terceiro grau. Foto: Getty Images.
Homem sofre queimaduras de segundo e terceiro grau. Foto: Getty Images.
  • Homem já está internado há um mês

  • Hospital teve aumento de 43% me casos de queimaduras

  • Acidentes tem relação com volta da pobreza

Sem dinheiro para comprar um botijão de gás, um homem sofreu queimaduras de segundo e terceiro graus depois de precisar improvisar um fogareiro para cozinhar. Douglas Mariano de Souza, que trabalha como autônomo, já está há um mês internado.

“Eu estava cozinhando um simples macarrão no fogão quando acabou o gás. Sem dinheiro para comprar gás, improvisei um fogãozinho com uma latinha de álcool”, relatou.

Ele está no Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. No último ano, a unidade de saúde viu crescer em 43% o número de queimaduras. Segundo médicos ouvidos pelo portal G1, o aumento da pobreza levou a muitas pessoas a buscarem outros métodos para cozinhar, o que levou a mais acidentes com fogo.

Douglas conta que o acidente aconteceu porque ele não percebeu que o fogo seguia aceso e o álcool havia acabado. “Mas não tinha. Estava pequenininho dentro da lata, e eu não vi. Fui jogar mais com um galão de litro, e aí explodiu na minha cara”.

“Olhei no espelho e eu estava pegando fogo, meu rosto pegando fogo, meu corpo pegando fogo”, contou.

Hospital relata aumento de pacientes com queimaduras

Nos cinco primeiros meses de 2022, o Hospital Estadual Alberto Torres atendeu 113 pacientes com queimaduras. Entre janeiro e maio de 2021, foram 79, o que significa que houve um aumento de 43%.

“Nós observamos questões socioeconômicas influenciando muito na chegada dos pacientes aqui”, afirmou Thiago Genn, cirurgião-plástico do hospital, ao portal G1.

Uma das causas são acidentes elétricos “por causa de ligações clandestinas e sem a proteção adequada”. “Observamos também as questões econômicas ligadas à dificuldade de acesso ao gás, que levam a essas improvisações de fogareiros e outras formas de obtenção de fogo para poder cozinhar”, disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos