Homem tenta roubar policiais civis com arma de brinquedo e é preso em SP

JÚLIA ZAREMBA
Arma de brinquedo usada pelo criminoso durante a tentativa de roubo. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um homem de 28 anos tentou assaltar dois delegados de polícia com uma arma de brinquedo e terminou preso na noite desta segunda-feira (15).

Raquel Gallinati, presidente do Sindpesp (Sindicato dos Delegados de São Paulo), e Gustavo Mesquita, presidente da Adpesp (Associação dos Delegados do Estado) voltavam de um evento na Fiesp, na avenida Paulista, sobre a reforma da Previdência, que contou com a presença de Rodrigo Maia.

Por volta das 21h30, o carro em que estavam parou em um semáforo entre as ruas Abílio Soares e Cubatão, no Paraíso (zona sul da capital). Foram surpreendidos por Cleyton Estevam, que aproveitou a janela entreaberta para anunciar o assalto e roubar o celular de Gustavo.

O delegado aproveitou um momento de distração do criminoso para abrir a porta com força e o empurrar para trás. Houve uma breve perseguição, sem troca de tiros, e Cleyton foi preso. Só então os delegados constataram que a arma que o homem portava era um simulacro.

Uma viatura da Polícia Militar que passava pelo local ajudou a conter o criminoso. Cleyton, natural de Caieiras (região metropolitana de São Paulo), já tinha na ficha criminal quatro passagens por roubo.

"Não se trata de coincidência dois delegados estarem em um carro e serem assaltados. Hoje, quem não é roubado é exceção", diz a delegada. "O governo formula políticas públicas para segurança pública, mas só mascara o problema, deixando a população à mercê da criminalidade. Basta de descaso."

Gallinati não recomenda que civis reajam a assaltos. Segundo ela, os policiais são treinados para agir de forma "imediata, precisa e pontual".