Homem testa positivo para varíola dos macacos, HIV e Covid ao mesmo tempo

Homem testou positivo para varíola dos macacos, HIV e Covid na Itália (ERNESTO BENAVIDES/AFP via Getty Images)
Homem testou positivo para varíola dos macacos, HIV e Covid na Itália (ERNESTO BENAVIDES/AFP via Getty Images)
  • Homem testou positivo para varíola dos macacos, HIV e Covid no mesmo dia na Itália

  • Ele é o primeiro caso registrado no mundo das três contaminações ao mesmo tempo

  • Rapaz deu início ao tratamento para o HIV e cumpriu isolamento em casa

Um homem de 36 anos recebeu diagnóstico positivo para varíola dos macacos, HIV e Covid-19 ao mesmo tempo, na Itália, tornando-se o primeiro caso registrado de infecção simultânea por estes vírus.

O relato foi publicado por médicos da Universidade de Catania na revista científica Journal of Infection. Segundo o artigo, a contagem de glóbulos brancos do rapaz aponta que a infecção pelo vírus HIV é "relativamente recente".

O italiano informou que passou cinco dias a passeio na Espanha em junho, entre 16 e 20. Nove dias após o retorno ao seu país, ele apresentou sintomas como febre, dor de garganta, fadiga, dor de cabeça, entre outros.

No início de julho, ele realizou teste que apontou a presença da Covid-19 em seu sistema. No mesmo dia 2, porém, ele passou a desenvolver sintomas de irritação na pele do braço esquerdo.

Três dias depois, ele procurou o Hospital Universitário San Marco. Lá, revelou aos médicos que havia mantido relações sexuais sem preservativo com outros homens durante o período na Espanha.

Com a manutenção dos sintomas, o rapaz foi testado novamente para Covid-19, mas também para varíola dos macacos e HIV. Os três resultados foram positivos.

Como havia feito um teste que deu negativo para HIV em setembro, os médicos apontaram que a infecção é recente e deram início ao tratamento.

Liberado para completar o isolamento em casa, o rapaz curou-se da Covid, mas, mesmo após 20 dias de contaminação, seguiu testando positivo para a varíola dos macacos.

“Note-se que o swab orofaríngeo da varíola dos macacos ainda foi positivo após 20 dias, sugerindo que esses indivíduos ainda podem ser contagiosos por vários dias após a remissão clínica. Consequentemente, os médicos devem encorajar as precauções adequadas”, apontaram os especialistas.

Varíola dos macacos: um breve histórico para entender a doença