Chefe da polícia é morto fuzilado em Santos; Suspeito é preso usando cartão de vítima

Policial fuzilado: Corpo de Marcelo Gonçalves Cassola foi encontrado com 30 perfurações de tiros - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Policial fuzilado: Corpo de Marcelo Gonçalves Cassola foi encontrado com 30 perfurações de tiros - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Chefe da Polícia Civil foi encontrado morto na segunda-feira

  • Suspeito usou os cartões no centro de Santos

  • Região teve sete homicídios nos últimos dias

A Polícia Civil prendeu um homem que estava usando os cartões de crédito do chefe do setor de identificações da Polícia Civil, morto nesta segunda-feira (22), em Santos, no litoral de São Paulo.

O corpo de Marcelo Gonçalves Cassola foi encontrado com 30 perfurações de tiros. Esse é o sétimo homicídio em uma semana na cidade. As informações são do portal G1.

Os cartões foram usados no centro de Santos.

Cassola foi encontrado com tiros de fuzil e de arma 9 mm. Ele era diretor do Sindicato dos Policiais Civis da Baixada Santista e chefe do setor de identificação do Palácio da Polícia, que emite carteiras de identidade e atestado de antecedentes criminais.

As investigações sobre os homicídios na região correm em sigilo, segundo o Delegado de Polícia responsável pela 3º Delegacia de Investigações Sobre Homicídios da Deic (3º DEIC), Thiago Nemi Bonametti.

Entre os corpos encontrados está o de um agente penitenciário, que estava embaixo de uma ponte em Cubatão. Ele foi localizado na última sexta-feira (19).