Homens armados matam três civis na Caxemira indiana

·1 minuto de leitura
Forças de segurança indianas em atuação na Caxemira, na cidade de Srinagar, em 18 de setembro de 2021 (AFP/Tauseef MUSTAFA)

Um grupo de atiradores suspeitos de pertencerem à insurgência anti-Índia matou nesta terça-feira (5) três civis em incidentes separados com um intervalo de 90 minutos entre um e outro, na Caxemira indiana, informou a polícia local.

Dois homens, o proprietário de uma farmácia e um vendedor ambulante do estado de Bihar, foram mortos no espaço de uma hora em Srinagar, a principal cidade da Caxemira indiana.

Meia hora depois, outro homem foi assassinado de forma similar na zona de Shahgund, ao norte da cidade, afirmou a polícia.

Forças governamentais isolaram os locais dos tiroteios e iniciaram uma caçada aos atiradores.

Até o momento, nenhum grupo reivindicou responsabilidade pelos ataques de hoje, que aconteceram apenas quatro dias depois que supostos militantes assassinaram dois moradores em tiroteios em plena rua em Srinagar.

A Frente de Resistência (TRF, na sigla em inglês), um grupo rebelde relativamente novo, assumiu a autoria desses assassinatos, afirmando que os dois alvos trabalhavam para as forças de segurança indianas, cujo enfrentamento aos insurgentes neste território situado no Himalaia já dura três décadas.

Desde agosto deste ano, ao menos 12 civis e policiais foram mortos por supostos rebeldes na Caxemira.

Os grupos insurgentes lutam contra os soldados indianos desde 1989, exigindo a independência da Caxemira, ou sua fusão com o Paquistão, que controla uma parte da região dividida e, assim como Índia, a reivindica em sua totalidade.

pzb/tw/sst/rpr/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos