Homens entram armados em escola e atiram em três adolescentes no Ceará

MARCEL RIZZO

FORTALEZA, CE (FOLHAPRESS) - Três adolescentes foram baleados na noite desta quarta-feira (15), enquanto jogavam futebol na quadra de uma escola particular no bairro José Walter, periferia de Fortaleza. Eles não têm ferimentos graves, segundo informações iniciais do Centro Educacional Doris Johnson.

Dois homens entraram armados no local e efetuaram os disparos. Duas das vitimas são alunos da escola, enquanto a terceira estava apenas assistindo ao jogo, parte de um projeto social organizado por uma igreja evangélica.

As três vítimas foram socorridas por funcionários e moradores da região e encaminhadas ao Hospital Distrital Gonzaga Mota do José Walter, conhecido como Gonzaguinha, também no bairro José Walter.

O centro educacional informou que entregou as imagens das câmeras de segurança à polícia para ajudar na identificação dos autores dos disparos e, apesar de dizer que o caso foi isolado, cobrou mais segurança.

Ninguém foi preso nem apreendido por causa do tiroteio até o início da noite desta quinta-feira.

Dois dos adolescentes baleados já deixaram o hospital, e o que segue internado não corre risco de morte.

Um dos alvos dos tiros mudou-se recentemente para o local. A polícia apura se, como ele veio de um bairro dominado por facção rival da que domina a escola, acabou virando alvo por tabela ou se havia algum indício a mais de motivação para o crime.

A polícia conseguiu identificar um dos atiradores, que seria um adolescente. Até a tarde desta quinta-feira (16) ele não havia sido encontrado.

Os jovens baleados têm entre 15 e 17 anos. Segundo investigação da polícia, somente um dos atingidos seria alvo dos atiradores, que o seguiram até a escola. Os tiros começaram assim que ele entrou no prédio, quando se dirigia até a quadra onde ocorria a partida de futebol.

A região tem atuação forte de facções criminosas, que nas últimas semanas voltaram a se enfrentar em diversas regiões de Fortaleza e da região metropolitana pelo controle de áreas relacionadas ao tráfico.

Em 2019, o Ceará registrou diminuição em 50% nos homicídios se comparado com 2018. O governo do estado atribui a queda ao isolamento dos líderes das três principais facções que atuam mais forte no estado, o PCC, o Comando Vermelho e a local GDE (Guardiões do Estado).

Alguns deles foram transferidos a presídios federais durante os ataques criminosos que afetaram todo o Estado no início e em meados de 2019.