Homens se passam por funcionários demitidos do Twitter após aquisição de Musk

Homens se passam por funcionários demitidos do Twitter após a aquisição de Musk (Foto: AP Photo/Jeff Chiu)
Homens se passam por funcionários demitidos do Twitter após a aquisição de Musk (Foto: AP Photo/Jeff Chiu)
  • Twitter: a pegadinha ocorreu poucas depois que Elon Musk assumiu a direção da empresa;

  • A dupla foi flagrada pela imprensa posando com caixas de papelão em frente à sede da rede social;

  • A brincadeira ocorreu em meio a informações de que Musk pretendia demitir 75% dos funcionários.

Poucas horas depois de Elon Musk assumir a direção do Twitter, dois homens supostamente demitidos da empresa foram flagrados pela imprensa posando com caixas de papelão em frente à sede da rede social localizada em São Francisco, nos EUA.

Apesar de informações de que Musk pretendia demitir 75% dos funcionários após a aquisição, tudo não passou de uma pegadinha arquitetada pela dupla.

Um deles, afirmando ser engenheiro de software da companhia, foi entrevistado por repórteres nas proximidades do prédio. Em tom de brincadeira, ele afirmou estar “preocupado com o futuro da democracia” e que não teria mais condições de pagar pelo seu carro da Tesla após perder o emprego.

O ceticismo surgiu imediatamente nas redes sociais. Um dos brincalhões disse que seu nome era “Rahul Ligma” – uma referência a um meme popular nos EUA – e segurava uma cópia do livro “Becoming” de Michelle Obama no alto enquanto falava com os repórteres. O outro disse que seu nome era “Daniel Johnson”.

A Bloomberg informou mais tarde que os canais internos do Twitter “se acenderam com suspeita” de que era uma farsa. O The Verge confirmou que os homens não eram realmente funcionários do Twitter e haviam realizado uma farsa.

Os empregados do Twitter temiam há meses que Musk decretasse demissões na empresa assim que sua aquisição de US$ 44 bilhões estivesse concluída. Esses temores aumentaram na semana passada depois que o Washington Post informou que Musk estava planejando cortar 75% da força de trabalho de 7.500 funcionários do Twitter.

Musk imediatamente demitiu vários executivos, incluindo o CEO Parag Agrawal, mas ainda não está claro quantos funcionários serão demitidos. Ele negou que o número de 75% fosse preciso ao se reunir com funcionários do Twitter no início desta semana.