Homicídios aumentaram 30% nos EUA em 2020, aponta o FBI

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Faixa policial no Brooklyn, Nova York (AFP/Johannes EISELE)

Os Estados Unidos registraram mais de 21.500 homicídios em 2020, 30% a mais em relação ao ano anterior, segundo estatísticas publicadas nesta segunda-feira (27) pela polícia federal, o FBI.

Este pico foi registrado em várias cidades grandes, mas são os primeiros números oficiais e consolidados a partir de dados de cerca de 16.000 das 18.000 agências das forças de ordem que existem no país.

O aumento dos homicídios, particularmente marcado a partir de junho, abrange todo o território dos EUA, apesar de Louisiana, no sul, se manter no topo dos estados mais letais.

Este aumento é o mais rápido desde que o FBI começou a coletar dados na década de 1960 e eleva o total de homicídios a um nível não visto em 25 anos, mas ainda abaixo do pico da década de 1980.

Os especialistas lutam para explicar este fenômeno, que alguns vinculam à pandemia de covid-19 e seus efeitos desestabilizadores, enquanto outros insistem no impacto das grandes manifestações contra a violência policial ou no aumento das vendas de armas de fogo.

Segundo o relatório do FBI, 77% dos homicídios foram cometidos com armas de fogo em 2020, contra 74% em 2019.

A polícia federal ainda não publicou dados para 2021, mas os números preliminares fornecidos pelas principais cidades do país não apresentam uma diminuição.

A modo de comparação, houve 6,5 homicídios a cada 100.000 habitantes em 2020 nos Estados Unidos, contra 35 no México, 27 no Brasil, 8 na Rússia, 1 na França e na Alemanha em 2018, segundo os últimos dados do Banco Mundial.

chp/ad/rsr/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos