Honda cria patinete elétrico com três rodas e tecnologia que melhora equilíbrio

A velocidade máxima do patinete é de 25 km/h e a autonomia de cerca de 30 km (Divulgação)
A velocidade máxima do patinete é de 25 km/h e a autonomia de cerca de 30 km (Divulgação)
  • O patinete da Honda deve chega ainda neste ano no mercado japonês

  • Produto é focado em mobilidade urbana e sustentabilidade

  • A terceira roda ajuda a manter a condução mais estável

Andar de patinete pode ser muito legal para quem tem equilíbrio. Mas, para os desastrados de plantão, o veículo pode ser o estopim para o desastre. Pensando em ajudar quem não tem tanta habilidade, a Honda anunciou um novo produto à prova de pessoas desajeitadas.

O Striemo é um patinete elétrico foi desenvolvido pela startup de mesmo nome e que foi comprada recentemente pela pela empresa japonesa. A companhia afirma que o produto de três rodas traz uma tecnologia original de assistência ao equilíbrio.

A tecnologia é focada em sustentabilidade para ambientes urbanos. A velocidade máxima da criação é de 25 km/h e a autonomia de cerca de 30 km, com tempo de carregamento de 3,5 horas.

O Striemo pesa 20 kg e conta com uma roda extra para ajudar a manter a estabilidade e tem a capacidade de calcular o equilíbrio de seu centro de gravidade em 0,1 mm. A marca diz que é muito difícil a pessoa cair com o patinete. A tecnologia também facilita o mecanismo de giro.

Para virar, o piloto precisa se inclinar na curva. Isso possibilita que ele fique estável em altas velocidades e gire acentuadamente quando estiver mais devagar.

As vendas devem começar ainda este ano no Japão e vai se expandir para o mercado europeu em 2023. O preço do patinete é de 260 mil ienes, cerca de R$ 9.819 na conversão direta e sem os impostos. Não há previsão de lançamento no Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos