Hong Kong: confrontos entre policiais e manifestantes na chegada de 2020

Manifestantes pró-democracia cantam slogans em Hong Kong durante as comemorações do Ano Novo em 1o. de janeiro de 2020

A polícia de Hong Kong fez uso de gás lacrimogêneo passados alguns minutos depois da chegada de 2020, horário local, quando manifestantes pró-democracia protestavam durante a contagem regressiva à meia-noite.

Hong Kong é palco há mais de seis meses de distúrbios, com marchas acompanhadas por milhões de pessoas, além de confrontos nos quais a polícia dispara bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha - e manifestantes respondem com bombas de gasolina.

Antes da meia-noite desta terça-feira, milhares de manifestantes se reuniram em todo o centro financeiro, inclusive ao longo da orla marítima de Victoria Harbour e na área boêmia da cidade, Lan Kwai Fong.

Os manifestantes em frente ao porto fizeram uma contagem regressiva, e cantaram slogans pedindo a libertação de Hong Kong, e acenderam seus telefones em um mar de luzes.

Multidões menores de manifestantes no distrito de Mong Kok atearam fogo em barricadas - e a polícia de choque desencadeou os primeiros disparos de gás lacrimogêneo de 2020 em resposta.

A polícia usou canhões de água para tentar dispersar manifestantes na mesma área, enquanto, no bairro próximo de Prince Edward, policiais prenderam vários manifestantes em vigília à luz de velas.

Uma grande manifestação pró-democracia está programada para o primeiro dia do novo ano.