Hong Kong congela fundo de apoio a protestos pró-democracia

RTP (emissora pública de televisão de Portugal)

Autoridades policiais de Hong Kong congelaram hoje (20) o equivalente a nove milhões de euros de um fundo destinado a apoiar manifestantes pró-democracia e detiveram quatro pessoas por suspeitas de lavagem de dinheiro. Nas ruas, os manifestantes pedem à polícia provas dessas acusações, considerando-as infundadas.

A polícia focou a investigação na plataforma online sem fins lucrativos Spark Alliance, criada em 2016, que atualmente estava recolhendo donativos destinados aos críticos do governo dessa região administrativa da China.

Riot police detain an anti-government protester at shopping mall in Tai Po, Hong Kong, China November 3, 2019. REUTERS/Tyrone Siu
Polícia reprime protestos a favor da democracia em Hong Kong       Arquivo/Reuters/Tyrone Siu

A Spark Alliance é uma das duas plataformas que já juntaram milhões de dólares para fornecer apoio legal a pessoas detidas nos protestos pró-democracia que duram seis meses em Hong Kong.

Agora, as autoridades policiais acreditam que algumas das doações a esta plataforma foram utilizadas pelos criadores do fundo para outros investimentos.

“Descobrimos que o dinheiro doado foi transferido para outra empresa e que uma quantia significativa foi investida em produtos pessoais”, afirmou o superintendente Chan Wai-kei.

“A pessoa que se beneficia destes produtos é a mesma que comanda essa outra empresa”, explicou.

Os detidos por suspeita de lavagem de dinheiro são três homens e uma mulher com idades entre 17 e 50 anos.

Em comunicado numa rede social, a Spark Alliance descreveu as suspeitas da polícia como “nódoas” e informou que os quatro detidos têm representação legal, não podendo avançar mais informações devido aos “processos legais pendentes”.

A plataforma afirmou, porém, que vai deixar de aceitar donativos na sua conta no banco Corporação Bancária de Hong Kong e Xangai, sediado em Londres.