Hong Kong reduz idade de aplicação da CoronaVac para seis meses

Frasco rotulado como de vacina da Sinovac contra Covid-19 em foto de ilustração

HONG KONG (Reuters) - Hong Kong reduziu nesta terça-feira a idade mínima para imunização com a vacina chinesa da Sinovac contra Covid-19, a CoronaVac, para seis meses, ante três anos, depois que várias crianças pequenas foram infectadas com o coronavírus.

Adultos e crianças no centro financeiro asiático, que mantém algumas das precauções mais rígidas do mundo contra a Covid-19, precisam ter pelo menos três doses contra o coronavírus.

"Recentemente, uma série de crianças pequenas foi infectada com o novo coronavírus. A situação de doença grave e até morte é de grande preocupação", disse o governo em comunicado anunciando a redução da idade.

O governo afirmou que também está negociando com a chinesa Fosun, que fornece a vacina da alemã BioNtech, para comprar uma fórmula dessa vacina para crianças.

A idade mínima para receber a vacina da BioNtech é de cinco anos.

Cerca de 90% dos mais de 7 milhões de habitantes de Hong Kong tomaram duas doses de uma vacina contra o coronavírus e cerca de 67% tomaram três.

Os moradores podem escolher entre a chinesa Sinovac e a BioNtech.

Na segunda-feira, um painel consultivo do governo recomendou que uma quarta dose de vacina seja administrada a pessoas com mais de 50 anos.

A cidade governada pela China registrou mais de 1,3 milhão de casos de Covid e 9.500 mortes desde o início da pandemia, a maioria em fevereiro e março devido à variante Ômicron de rápida disseminação.

(Reportagem de Farah Master e Twinnie Siu)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos