Hora de limpar as gavetas, mas atenção ao prazo para guardar documentos

Cartões de débito e crédito

Rio - Sabe aquela pilha de recibos de pagamentos de aluguel, condomínio, telefone, financiamento do carro e do seguro? Pois é, se está planejando começar 2020 com a papelada organizada, atenção aos prazos para não encher as gavetas à toa, nem ficar descoberto caso alguma cobrança chegue com atraso.

— No Rio, a lei estadual 8.169 obriga as empresas a enviarem uma quitação anual de débitos. Assim que recebê-la, a pessoa pode trocar os 12 recibos mensais por ela e esvaziar um pouco a pasta de documentos — diz Henrique Neves, diretor jurídico do Procon-RJ, lembrando que a declaração deve ser enviada até maio do próximo ano.

Confira os prazos

Aluguel. Os recibos de pagamento devem ser mantidos por três anos. Já os recibos de condomínio devem ser guardados por cinco anos.

Cartão de crédito. As faturas devem ser guardadas por um ano, o comprovante de pagamento por seis meses. Em caso de compras parceladas, o prazo de guarda é de cinco anos.

Dívidas, contratos e financiamentos. Os recibos de pagamento mensal devem ser mantidos durante o tempo de duração do contrato. Já o recibo de quitação, por dois anos após o término.

Imposto de renda, IPVA e outros impostos. Os comprovantes de pagamentos devem ser guardados por cinco anos. Recibos médicos, de cursos e escolas usados na declaração de IR devem ser guardados pelo mesmo período, prazo em que ainda podem ser pedidos pela Receita Federal.

Financiamento imobiliário.Guarde os recibos das prestações até obter a quitação do imóvel.

Notas fiscais. Devem ser mantidas durante o período de garantia. Se contratar garantia estendida, não jogue a nota fora até que acabe.

Seguro. Deve-se manter por até um ano após a vigência do contrato.

Serviços. As contas de água, luz, gás, telefone, TV a cabo e celular devem ser mantidas por cinco anos.