Hóspede mata dona de hotel com golpes de vaso e extintor no interior de SP

Hóspede mata Maria José (foto) em hotel no interior paulista - Foto: Reprodução/TV Globo
Hóspede mata Maria José (foto) em hotel no interior paulista - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Hóspede mata proprietária de hotel onde ele estava internado em Orlândia

  • Rapaz foi preso após desferir golpes de extintor e vaso na vítima

  • O marido dela também foi agredido e teve um braço fraturado

Dona de um hotel na cidade de Orlândia, no interior de São Paulo, uma mulher de 64 anos foi brutalmente assassinada na noite da última segunda-feira (6) por um hóspede.

Maria José Antunes não resistiu ao ataque e aos golpes de extintor e vaso dados por Eduardo Teixeira Mendes, de 41 anos. O suspeito foi preso em flagrante momentos após o crime.

Segundo relatos, Maria José foi atacada ao tentar defender o marido, Sebastião Lorente, também proprietário do hotel, das agressões de Eduardo. O criminoso teria agredido o homem momentos após retornar à hospedagem durante a noite.

Sebastião foi atingido por um pedaço de pau e um extintor. Maria José tentou protegê-lo, mas acabou sendo derrubada com um chute. Com a vítima no chão, Eduardo acertou a cabeça dela com o extintor e um vaso de gesso.

A mulher ainda foi encaminhada a um hospital da região com graves ferimentos na cabeça, mas não resistiu e teve o óbito confirmado pela médica que a atendia.

O marido foi diagnosticado com fratura no braço esquerdo e segue sob observação médica.

Criminoso foi preso

Após aplicar os golpes que mataram Maria José, Eduardo trancou-se no quarto em que estava hospedado até a chegada da equipe da Polícia Militar, que o prendeu em flagrante.

Ele permaneceu em silêncio durante todo o interrogatório e deve participar da audiência de custódia ainda na tarde desta terça-feira (7)

O suspeito não tem antecedentes criminais e é morador de Orlândia. Ele estava no hotel há cerca de uma semana, longe da família, por razões ainda não esclarecidas.

Em entrevista à EPTV, o delegado Clodoaldo Vieira Delgado explicou que Eduardo não vinha pagando as diárias do hotel nos últimos dias, o que fez com que Sebastião e Maria José procurassem a família do rapaz.

“A gente vai investigar a vida pretérita dele e verificar qual problema de comportamento que ele apresentava aqui e a motivação de tanta fúria pra praticar esse crime hediondo, um homicídio qualificado pela crueldade e futilidade e a agressão violenta contra o empresário que sobreviveu", disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos