Hospitais particulares em SP registram queda no número de internações por covid-19

·2 minuto de leitura
Health worker takes care of a COVID-19-infected patient at the Intensive Care Unit, in the Albert Einstein hospital in Sao Paulo, Brazil, on November 16, 2020. - Brazil, the second country in the world with the most deaths from coronavirus, is registering an increase in hospitalizations that raises fears of a second wave of the pandemic like the one that is hitting Europe and the United States. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Hospital Albert Einstein, em São Paulo, registrou queda nas internações de pacientes com covid-19 nas últimas duas semanas (Foto: Nelson Almeida/AFP via Getty Images)
  • Hospitais particulares em SP tiveram queda nas internações por covid-19

  • No Sírio Libanês, queda foi de 27% em três semanas, mas leitos de UTI continuam com alta ocupação

  • Sistema hospitalar ainda enfrenta dificuldades com insumos do "kit intubação"

Hospitais particulares de São Paulo estão apresentando queda no número de internações de pacientes com covid-19 nos últimos 15 dias. Os dados são de um levantamento do portal G1. Em todo o estado, a tendência é de queda nas instituições privadas.

Entre eles, está o Hospital Albert Einstein, onde a diminuição de internações por covid-19 foi de 43,9% nas últimas duas semanas. Em 31 de março, eram 282 pessoas internadas contagiadas com coronavírus, entre casos confirmados e suspeitos. Na última quarta-feira (14), o número era de 158.

Leia também

No Sírio Libanês, a queda foi de 27,7%. No mesmo período, os pacientes internados com covid-19 era 213 e, agora, são 154. No entanto, o número de pessoas em leitos de UTI quase não mudou. Na última quinta-feira (15), era 52 pessoas. No pior momento de internações, eram 63.

Outros hospitais com queda no número de pacientes internados com covid foram Rede D’Or São Luiz, com queda de 30% nos últimos 15 dias, e o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, onde a quantidade de internações diminuiu 49% nas últimas três semanas.

Falta de insumos em São Paulo

Apesar dos números serem um indício positivo, a situação de São Paulo está longe de ser confortável. De acordo com o G1, a capital, houve um aumento do número de mortes em casa por covid-19, entre casos confirmados ou suspeitos.

Há também a falta de insumos do “kit intubação”. Na última quinta-feira, mais de 60% dos serviços municipais do estado registraram estoques zerados de remédios necessários para intubar pacientes.

O governo estadual de SP já enviou nove ofícios ao Ministério da Saúde desde o início de março pedindo reposição dos medicamentos, mas não teve resposta.