Hospitais privados começam a contabilizar casos de varíola dos macacos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os hospitais privados começam a contabilizar a chegada dos casos de pacientes com monkeypox, vírus que causa a varíola dos macacos. Não há uma situação fora do controle, já que a disseminação da doença é tratada como um surto, quando acontece o aumento localizado no número de casos de uma doença.

"Os hospitais reportam um crescimento, mas estão conseguindo enfrentar com os recursos que têm", diz Antônio Britto, presidente da Anahp (Associação Nacional de Hospitais Privados).

Nos laboratórios do Hospital Albert Einstein foram realizados 74 testes, sendo 36 positivos. O Sírio Libanês reportou menos de dez casos diagnosticados, todos com sintomas leves e atendidos no pronto atendimento.

A Rede D'Or não divulga o dado. Segundo profissionais da empresa, há apenas um caso.

O Einstein é um laboratório de referência e os testes saem em até três dias, diferente dos outros hospitais que precisam enviar essa coleta ao Instituto Adolfo Lutz e aguardar o resultado em até 30 dias.

Até o início da noite desta quinta-feira (4), o Ministério da Saúde registrou 1.721 casos confirmados e 991 em investigação. São Paulo é o líder em diagnósticos, com 1.298 confirmações.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos