Hospitais questionam compra da SulAmérica pela Rede D’Or no Cade

A Rede D’Or informou, em comunicado ao mercado, que outros players do setor de saúde entraram com um recurso no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) contra a decisão da superintendência do órgão que aprovou, sem ressalvas, a compra da Sul América neste mês.

“A Companhia manterá seus acionistas e o mercado informados sobre as etapas relevantes relacionadas à consumação da Operação, inclusive no que diz respeito às decisões finais eventualmente proferidas pelas autoridades governamentais competentes, na forma da lei e da regulamentação da CVM”, diz o comunicado.

O recurso é movido por um grupo chamado tecnicamente de “terceiros habilitados”, ou seja, que estão aptos a contestar a operação. Como mostrou o colunista do GLOBO Lauro Jardim, esse recurso para reavaliação da compra foi feito pelo Hospital Sírio-Libanês, Albert Einstein, Mater Dei, AC Camargo, Hospital Oswaldo Cruz, Supermed, Benevix, Beneficência Portuguesa (SP) e o Hospital do Coração (SP). O Bradesco e a Beneficência Portuguesa de Pernambuco não se habilitaram dentro do prazo para tentar contestar a operação.

Em fevereiro, a Rede D’Or havia comprado a Sul América Seguros, maior seguradora independente do Brasil. A operação foi autorizada pelo secretário-geral do Cade, Alexandre Barreto, no início de novembro.

Procurada a Rede D'Or disse não comentar processo em andamento. A SulAmérica ainda não respondeu.