Hospital municipal Pedro II, em Santa Cruz, fica sem luz após sofrer pico de energia

·1 minuto de leitura

Na manhã deste sábado, a direção do Hospital municipal Pedro II, em Santa Cruz, informou que um pico de energia interrompeu o abastecimento da unidade por volta das 07h40. No entanto, garantiu que os equipamentos essenciais à vida, como respiradores, possuem bateria própria, o que garante o funcionamento e a assistência aos pacientes por no máximo seis horas de duração. Às 11h50, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, afirmou que a luz da unidade tinha voltado.

De acordo com o ''RJTV1'', pelo menos quatro recém-nascidos da UTI neonatal foram transferidos para outros hospitais. Durante o incidente, a unidade estaria com 261 pacientes, sendo 105 na Emergência e 34 na UTI com quadro grave. Na Sala Vermelha da Emergência teriam outros 35 em estado grave. Uma testemunha afirmou que alguns pacientes foram transferidos às pressas.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Light informou que não houve interrupção de fornecimento de energia para o Hospital Pedro II e nem nos arredores de Santa Cruz. Explicou que o fornecimento de energia para o hospital é feito por meio de duas linhas de distribuição, uma principal e uma reserva, para caso de ocorrência na linha prioritária. Técnicos da empresa foram deslocados para a unidade hospitalar e informados de que foi constatado um defeito nas instalações elétricas internas e que a responsabilidade é do hospital. Também informou que o serviço foi normalizado.