Hospitalizações de Covid-19 da França atingem patamar mais alto em 2 meses

·2 minuto de leitura
Ministro da Saúde francês, Olivier Verán

PARIS (Reuters) - As autoridades de saúde da França comunicaram nesta segunda-feira que o número de pessoas hospitalizadas com Covid-19 e tratadas em unidades de tratamento intensivo (UTI) está em seus níveis mais altos em mais de dois meses, e a variante Delta da doença submete o sistema de saúde a uma nova pressão.

Foram registradas 5.166 novas infecções em 24 horas, uma queda de 11,4% na comparação com a segunda-feira passada. Já a média móvel de 7 dias de casos novos recuou para 21.130 ante 23.783 dez dias atrás.

"Quanto aos pacientes de UTI, o pico desta quarta onda pode ser atingido nos dias à frente", disse o ministro da Saúde, Olivier Verán, à rede BFM, acrescentando que continua receoso do possível efeito da volta às aulas dentro de uma semana.

Ele ainda disse que a principal autoridade de saúde independente do país recomendará em breve uma terceira dose de vacina contra Covid-19 para pessoas de mais de 65 anos.

O número de pessoas hospitalizadas com o vírus aumentou em 356 em 24 horas e chegou a 11.007, a primeira vez em que a cifra ultrapassa 11 mil desde 17 de junho. O número de pacientes tratados da doença nas UTIs aumentou em 87 e chegou a 2.215, a maior cifra desde 10 de junho.

Foram registrados 108 novo óbitos por Covid-19 e o total soma agora 113.496 --o 11º maior do mundo. A média móvel de 7 dias de 109 se aproximou do nível mais alto em três meses. Com mais de 6,6 milhões de casos desde o surgimento da doença, a França tem o quinto maior total global de infecções.

(Por Benoit Van Overstraeten)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos