Hotéis e atrações turísticas do Rio fazem eventos na tentativa de receber mais visitantes

·4 minuto de leitura

Há mais de um ano sem viajar, a porto-alegrense Ellen Lima, de 32 anos, escolheu o Rio para quebrar o jejum. Ao comprar a passagem, temeu que um possível agravamento da pandemia atrapalhasse. Mas ontem, ao fazer uma selfie com a família em frente à roda-gigante no Porto, respirou aliviada. A cena é resultado da união de esforços que permitiu à cidade começar a recuperar o status de destino turístico disputado nas férias de julho: de um lado, o avanço do calendário da vacinação da prefeitura; do outro, inovações no setor do turismo que vão de pacotes promocionais a atividades híbridas.

A ocupação hoteleira dá sinais de retomada: 34,5% dos quartos já estavam reservados na semana passada, segundo levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio (ABIH-RJ). Embora ainda esteja distante dos 56,2% registrados em julho de 2019, antes da pandemia, é um aumento considerável em relação aos 19,78% computados no mesmo período do ano passado. A expectativa é que a ocupação aumente ainda de 20% a 30% até o fim do mês, de acordo com Alfredo Lopes, conselheiro da ABIH-RJ e presidente do sindicato do setor.

— As reservas estão aumentando do dia para a noite. Como elas vêm majoritariamente do mercado nacional, qualquer notícia sobre o clima ou sobre a pandemia faz esse número oscilar — explica Lopes.

A demanda na aviação também cresce. A Latam reforçou a operação nos dois aeroportos do Rio e aumentou as pontes aéreas de 47 para 71 por semana. E uma nova companhia aérea começou a operar essa semana no aeroporto internacional Tom Jobim: a ITA Transportes Aéreos. O voo inaugural foi de Guarulhos para o Rio, e a empresa prevê ter mais de 50 decolagens em julho.

— Acreditamos na retomada gradual do turismo no Rio. A vacinação avança, e isso gera expectativa positiva — diz Daniela Maia, presidente da Riotur.

Os principais equipamentos turísticos da cidade também se prepararam para o reaquecimento, mas sem descuidar das medidas sanitárias. O AquaRio, que prevê um aumento de visitação de 30% em julho, vai dar início na quinta-feira à Shark Week, com atividades para conscientizar sobre a conservação dos tubarões.

Na roda-gigante RioStar, a expectativa é de 40 mil visitantes ao longo do mês, um acréscimo de 50% em relação à média dos últimos meses. Os porto-alegrenses Alecksander e Ellen Lima, foram ontem e aprovaram.

— Como as cabines são individuais, a gente se sentiu seguro, deu para aproveitar bastante — conta Ellen.

Já o zoológico BioParque do Rio inaugurou na quinta-feira um novo recinto de imersão, com animais soltos, chamado “Crepúsculo”, com corujas, cobras, aranhas e lagartos.

O Museu do Amanhã preparou programação híbrida nas férias. Visitantes poderão fazer um tour guiado pela região portuária, e quem preferir ficar em casa poderá participar de televisitas numa plataforma virtual.

As vans do Corcovado também criaram uma nova atração: além do trajeto até o Cristo Redentor, foi lançado o pacote “Um dia no Rio”, que, por cerca de R$ 300, oferece passeio de 9 horas pelos principais pontos turísticos da capital, ingressos para o Cristo e o Pão de Açúcar, guia de turismo e almoço.

Em um esforço conjunto, empresários dos setores de entretenimento e da indústria hoteleira criaram pacotes promocionais. A campanha “O Rio não Para”, idealizada pelo Hotéis Rio, oferece desconto em diversas atrações turísticas para quem se hospedar nos estabelecimentos parceiros.

O Bondinho do Pão de Açúcar dará 30% de desconto no Fast Pass (bilhete de acesso rápido), assim como a Rio Star. Outras atrações, como o Paineiras-Corcovado, AquaRio e BioParque do Rio, administrados pelo Grupo Cataratas, também oferecerão promoções na ação “Férias: Diversão em Dobro”, em que os turistas poderão visitar os dois parques com preços especiais e até 40% de desconto.

O Campo Olímpico de Golfe, na Barra da Tijuca, oferecerá aulas gratuitas. E a Rio Line, empresa especializada no transporte de turistas, concederá um city tour panorâmico gratuito para quem fizer reserva nos hoteis da campanha.

O movimento de retomada no turismo em julho é nacional, mas pode ter mais potencial no Rio, na avaliação do diretor do Instituto Brasil Convention & Visitors Bureau, Paulo Senise.

— O Rio sai na frente porque tem uma força de atração própria, além de um prefeito que tem uma boa visão para o turismo e uma política de vacinação que ajuda muito — diz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos