Hotéis esperam retomar ocupação pré-pandemia no Carnaval de São Paulo

*ARQUIVO* SÃO PAULO - SP - BRASIL - 24.04.2022 - 14h30: BLOCOS DE CARNAVAL. Foliões cantam na apresentação do Bloco Te Pego no Cantinho, que saiu em cortejo pela rua Iquiririm, no bairro do Butantã.  (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO - SP - BRASIL - 24.04.2022 - 14h30: BLOCOS DE CARNAVAL. Foliões cantam na apresentação do Bloco Te Pego no Cantinho, que saiu em cortejo pela rua Iquiririm, no bairro do Butantã. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A taxa de ocupação dos hotéis na capital paulista neste Carnaval deve voltar ao patamar pré-pandemia, segundo a Abih-SP (associação hoteleira do estado de São Paulo).

Pelas projeções do setor, o indicador deve alcançar, pelo menos, o resultado do feriado de 2020, quando ficou em 55% de ocupação na capital. O primeiro paciente foi registrado oficialmente no Brasil na Quarta-feira de Cinzas daquele ano.

A Abih-SP atribui a melhora do indicador ao arrefecimento do cenário epidemiológico e à volta dos blocos de rua.

Em fevereiro de 2021, período ainda crítico da pandemia, os hotéis paulistanos viram o patamar cair para 25,5%. No ano passado, cresceu para quase 48%.

A diária média deve subir entre 10% e 20% na cidade na comparação com o Carnaval de 2020, quando girava em torno de R$ 315.

A taxa atual de ocupação nas hospedagens do litoral e do interior paulista já alcança 70% a 75%, e a expectativa é que chegue a 95% até o Carnaval.