Hotéis da Copa do Mundo no Catar dizem não aos homossexuais

Um dos hotéis que disse negar casais gays fica muito próximo da área dos estádios em Doha. Foto: Maja Hitij/Getty Images
Um dos hotéis que disse negar casais gays fica muito próximo da área dos estádios em Doha. Foto: Maja Hitij/Getty Images

A Copa do Mundo da FIFA no Catar é para todos. Pelo menos é o que diz a entidade máxima do futebol, que sabe que vai enfrentar diversos problemas devido às crenças do país sede do mundial deste ano.

Mas não parece que todos os 69 hotéis que a própria Fifa recomenda no site da Copa seguem essa primícia. Uma pesquisa realizada pelos canais SVT Sport, da Suécia, NRK, da Noruega, e DR, da Dinamarca, comprovou que homossexuais terão dificuldade para se hospedarem no país durante a competição.

Leia também:

Três dos hotéis recomendados responderam negativamente à pergunta sobre acomodações para este público.

"Obrigado pela pergunta, mas de acordo com nossa política de hotel, não podemos acomodá-lo", respondeu o hotel The Torch Doha, por exemplo.

O contato foi feito através de um pseudônimo, onde fingiram ser um casal gay sueco recém-casado, que estava interessado em reservar um quarto no hotel para passar a lua de mel no Catar.

No total, três dos hotéis da Copa do Mundo responderam diretamente ao pedido. Além do "The Torch Doha", havia o "Magnum Hotel & Suites Westbay" e o Wyndham Grand Regencey.

“Não, não aceitamos (casais gays), foi a resposta obtida da Magnum, enquanto o Wyndham Grand Regency respondeu que "tal check-in não é possível".

De 20 dos hotéis que disseram o casal era bem-vindo, havia reservas claras de que não deveriam mostrar serem gays. Um deles até informou sobre o que poderia acontecer.

Vários hotéis dizem que eles próprios não se importam com a homossexualidade, mas indicam a ler sobre as leis do país, onde a homossexualidade pode levar até sete anos de prisão.

Ainda na pesquisa, 33 dos hotéis que a Fifa recomenda no site da Copa não tiveram objeções e 13 não responderam a consulta.

Pouco antes de publicar a pesquisa, os canais entraram em contato com os três hotéis que recusaram o casal gay, desta vez se apresentando como jornalistas e perguntando se ainda insistiam que homossexuais não eram bem-vindos.

O Magnum Hotel & Suites Westbay confirmou que esta é a política oficial do hotel. Já o Torch Doha primeiro negou por telefone que havia dito não a convidados gays, embora a confirmação tenha sido feita por e-mail.

Em seguida, eles responderam, por e-mail, que não têm outra política além da Copa do Mundo, e que todos são bem-vindos - mas que não se deve demonstrar seu amor em público.

O último hotel a dizer não, o Wyndham Grand Regency, insistiu que os homossexuais não podiam ficar em seus hotéis. Dizem que não são as regras do hotel, mas que só seguem as leis do país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos