Ibaneis pede desculpas a Lula e classifica manifestantes como 'terroristas e vândalos'

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, gravou um vídeo no qual pede desculpas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pelos atos terroristas ocorridos em Brasília neste domingo. Na gravação, ele também pede desculpas à presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, e aos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco.

— Quero me dirigir aqui primeiramente ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva para pedir desculpas pelo que aconteceu hoje na nossa cidade, à presidente do Supremo Tribunal Federal, ao meu querido amigo Arthur Lira, meu amigo Rodrigo Pacheco. O que aconteceu foi simplesmente inaceitável. Vínhamos monitorando desde a tarde de ontem juntamente com o ministro [da Justiça] Flávio Dino todos esses movimentos que estavam chegando ao Distrito Federal. Conversamos de ontem pra hoje por várias vezes e não acreditávamos em momento nenhum que essas manifestações tomariam as proporções que tomaram.

Na gravação, Ibaneis define os manifestantes que invadiram o Supremo Tribunal Federal (STF), o Congresso e o Planalto como "vândalos e terroristas".

— São verdadeiros vândalos. Verdadeiros terroristas que terão de mim todo o efetivo combate para que sejam punidos -afirmou.

A gravação foi publicada pouco depois de Lula ter decretado intervenção federal no Distrito Federal. Segundo Lula, a intervenção vale para todas as decisões relativas à segurança pública e é necessária porque policiais militares, que respondem a Ibaneis Rocha, foram lenientes para conter os manifestantes. Para o cargo de interventor foi anunciado Ricardo Garcia Cappelli, secretário-executivo do Ministério da Justiça. Pelo decreto, o governo federal assumirá todas as funções relativas a segurança pública do DF, mantendo o restante sob responabilidade de Ibaneis.

— Esses policiais que participaram disso não poderão ficar impunes e não poderão integrar a corporação porque não são de confiança da sociedade brasleira — afirmou Lula, durante entrevista em Araraquara, no interior de São Paulo, onde havia ido para sobrevoar área afetadas pela chuva neste domingo.

Segundo Lula, as pessoas que participaram dos atos serão identificados e punidas de forma exemplar.

— Nós chamamos essas pessoas de fascistas, invadir a sede do governo, da Suprema Corte e do Congresso é abominável —afirmou Lula, acrescentado: — Vou voltar para Brasília agora, vou visitar os três palácios que foram quebrados e pode ficar certo: isso não se repetirá. Vamos buscar saber quem financiou isso, quem pagava estadia, quem pagava churrasco todos os dias.