IBGE: 1ª safra de milho terá produção 7,1% menor em 2014

DESTAQUES EM ECONOMIA

A produção da primeira safra de milho em 2014 deve ser 7,1% menor do que a de 2013, de acordo com o segundo Prognóstico da Safra de 2014, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta terça-feira, 10. A produção do grão neste ano foi de 34,275 milhões de toneladas, enquanto a de 2014 está prevista para 31,829 milhões de toneladas.

"O milho está caindo agora porque a produção de 2013 foi recorde. O preço caiu, então não está incentivado o plantio de primeira safra. O preço não está compensando os custos de produção, então o produtor está optando por plantar a soja, que está pagando quase quatro vezes mais que o milho", explicou Mauro Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE.

Andreazzi estima que a saca de 60 quilos do milho esteja em torno de R$ 17,40, enquanto a de soja esteja valendo perto de R$ 65. "E o custo da produção do milho está maior do que o da soja, então o produtor vai plantar mais soja mesmo", lembrou o gerente do IBGE.

Segundo ele, a soja tem enfrentado problemas com uma praga nova, uma lagarta ainda sem controle satisfatório, o que deve aumentar o custo de produção também. No entanto, o plantio do milho já custa mais por ter necessidade de uma adubação de cobertura, com nitrogênio. "A soja, por ser leguminosa, consegue fixar o nitrogênio que está no ar, graças a uma simbiose que ela tem como uma bactéria", contou. "Então o preço do adubo e a operação de adubar o solo já torna o custo do milho maior que o da soja", acrescentou. A soja deve saltar de uma produção de 81,338 milhões de toneladas em 2013 para 88,635 milhões de toneladas em 2014.

O sucesso da safra brasileira de grãos em 2014 vai depender do plantio do milho de segunda safra. Por enquanto, os preços baixos do grão estão desanimando os produtores, que preferem cultivar a soja, de acordo com o prognóstico do IBGE. "O preço do milho está ruim. Se a gente não plantar o milho de segunda safra, dificilmente a gente vai ultrapassar essa safra recorde de 2013", avaliou Mauro Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE.

A soja rende menos do que o milho em termos de toneladas. Portanto, embora o País tenha aumentado a área plantada com grãos em 2014, a expectativa é de uma safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas igual à de 2013. Para 2014, a produção de grãos deve ficar em 186,867 milhões de toneladas, contra 186,802 milhões em 2013. A área colhida deve passar a 53,978 milhões de hectares no ano que vem, contra 52,690 milhões de hectares neste ano, um crescimento de 2,4%.

"A área plantada é maior que a de 2013. Mas estão plantando mais soja do que milho. Apesar da área maior, a soja devolve menos volume que o milho. Na soja você tira 50 sacas por hectare, enquanto na (produção) do milho você tira 100 sacas", calculou Andreazzi. "Mas a soja vai remunerar mais do que se o produtor tivesse plantado milho", acrescentou.

O segundo prognóstico para a safra de 2014 leva em consideração as informações sobre as culturas já plantadas, que representam cerca de 70% da produção do ano que vem. "Faltam uns 30% da safra, que são da segunda safra e as culturas de inverno. Então o resultado vai depender do milho de segunda safra, do trigo. Isso a gente só vai ver no decorrer do ano. O mais forte desse prognóstico são as culturas de verão, as que já estão no campo", explicou o gerente do IBGE.

Carregando...

Siga o Yahoo Notícias