Ibovespa fecha em queda com Petrobras entre maiores baixas após ruídos sobre preços

·1 minuto de leitura
Logo da Petrobras

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em queda nesta terça-feira, com Petrobras entre as maiores quedas, em meio a novos ruídos envolvendo os preços dos combustíveis do país, enquanto também persistem as preocupações com o cenário fiscal e a crise político-institucional no país.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,08%, para 118.442,04 pontos, de acordo com dados preliminares, após chegar a 117.910,97 pontos no pior momento. O volume financeiro somava 29,4 bilhões de reais.

Além dos ajustes tradicionais de encerramento de mês, o último pregão de agosto ainda teve de pano de fundo operações relacionadas ao rebalanceamento de índices MSCI, referências para os mercados acionários globais.

A performance do Ibovespa nesta terça-feira assegurou um declínio de 2,76% acumulado em agosto, no segundo mês negativo, com o índice agora registrando uma perda de 0,48% em 2021, também segundo dados antes do ajuste de fechamento.

Petrobras PN e Petrobras ON recuaram 3,6% e 2,3%, respectivamente, em meio a comentários do presidente Jair Bolsonaro. A apoiadores, ele disse: "Então, está saneada a Petrobras, a gente começa agora a trabalhar na questão do preço dos combustíveis."

Vale ON caiu 1,8%, na esteira do declínio dos preços do minério de ferro na China, o que também pesou no Ibovespa, enquanto Itaú Unibanco PN subiu 0,69% e B3 avançou 1,97%, amenizando a pressão de baixa.

Braskem PNA valorizou-se 5,09%, renovando máximas históricas e destaque positivo na sessão, em meio a expectativas relacionadas à movimentação de seus controladores - Novonor e Petrobras -, que buscam vender suas respectivas participações na petroquímica.

*As cotações das ações consideram fechamento preliminar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos